O Spoiler do apostolo Pedro a respeito do fim dos tempos.


Daí você quer assistir um filme e aparece aquele alguém dando o spoiler sobre o final do filme. Dar spoiler sobre alguma coisa que outro deseja descobrir por si é ser um desmancha prazer. E sem querer ser desmancha prazer o apostolo Pedro nos dá um maravilhoso spoiler a respeito do fim dos tempos.


O apóstolo Pedro adverte que o fim de todas as coisas está próximo (1Pe 4.7-11) e adverte quanto a maneira de viver mesmo sabendo que se está no limiar do fim de todas as coisas. Como viver numa perspectiva escatológica? Certa vez ao ser questionado sobre isso, Martinho Lutero disse que se soubesse que o mundo acabaria amanhã, plantaria hoje uma árvore e continuaria a escrever meus livros. Ou seja, não deixaria de agir.


Pedro e o seu spoiler a respeito do fim dos tempos. E em seu spoiler, o destaque está em como os cristãos precisam viver a luz desse fim. O apostolo Pedro indica quatro atitudes ante a conscientização do fim:


         1 – sejam criteriosos e sábios (1Pe 4.7);

         2 - amem sinceramente (1Pe 4.8);

         3 - sejam hospitaleiros (1Pe 4.9);

         4 - sirvam uns aos outros através dos dons recebidos (1Pe 4.10);

 

Ao enumerar para que diante do fim os cristãos sejam criteriosos e sóbrios a bem das vossas orações, o apostolo está dizendo, como dizia o Chapolin Colorado: não criemos pânico.


Basta um anúncio falso na internet por algum falso profeta a respeito do fim dos tempos e as pessoas começam a fazer loucura.


O ser humano foi criado para viver eternamente por isso, qualquer noticia de perda ou fim de alguma coisa, leva o ser humano ao desespero.


O apostolo Pedro escreveu: “o fim de todas as coisas está perto” (1Pe 4.7), ou seja, o sofrimento e a perseguição desse mundo está com seus dias contados. Viva naturalmente, sem pânico. Continue orando com critério e sobriedade.


Cristão – o fim de todas as coisas aqui e agora será de fato o fim para os que não creem, mas, para os que creem será o inicio de eternidade sem sofrimento, dor, lágrima ...


Pedro e o seu spoiler a respeito do fim dos tempos. Em dias de desespero por parte de muitos, amem sinceramente uns aos outros (1Pe 4.8).


Ao destacar o amor sincero, o apostolo Pedro enfatiza que o amor é algo que pode ser esticado, assim como se estica um elástico. Sabemos por boca de Jesus ao dizer sobre os tempos do fim que “a maldade vai se espalhar tanto, que o amor de muitos esfriará” (Mt 24.12). Estamos cercados por pessoas e situações que dizemos não mais ser viável amar, socorrer, ajudar.


Em seu spoiler a respeito do fim, o apostolo Pedro recomenda amem sinceramente uns aos outros (1Pe 4.8), seja como um cobertor que cobre um corpo em dia de frio. Seja tolerante, até mesmo com aqueles que agem maldosamente. Perdoe, reconcilie pessoas, seja pacifista.


O amor não fica expondo pecados, ao contrário, o amor protege o pecador. Amar uns aos outros significa esticar o braço para aquele que precisa de socorro. Recorde-se que o braço mais esticado para nosso socorro foi o de Cristo quando pregado na cruz.


Se você soubesse que o mundo acabaria amanhã, qual seria sua atitude? Em seu spoiler a respeito do fim dos tempos, o apostolo Pedro recomenda: “Hospedem uns aos outros, sem reclamar” (1Pe 4.9).


Numa época de perseguição aos cristãos, hospedar um crente era correr perigo de morte. E desse perigo poderia surgir a murmuração e não desejo de hospedar um cristão. A hospitalidade era essencial para que vidas fossem salvas.


Em seu spoiler a respeito do fim dos tempos, o apostolo Pedro traz uma quarta recomendação especial: “Sejam bons administradores dos diferentes dons que receberam de Deus” (1Pe 4.10).

Os dons concedidos por Deus por ocasião do batismo não são para promoção pessoal, mas sim, crescimento de todos. O dom particular serve para o coletivo.


Observe que o apostolo Pedro escreveu: “...diferentes dons que receberam de Deus” (1Pe 4.10). Seja qual for o dom, é dádiva divina. E esse dom serve para determinado momento e determinada situação. Há registros na Bíblia de pessoas utilizadas por Deus uma única vez. No entanto, essa única vez foi essencial e primordial. Pense bem! Com muita frequência isso ocorre em nossas congregações. Há pessoas que em determinada situação se envolveram e depois nunca mais. Seu dom foi útil quando necessário. E por esse dom foi feito coisas especiais.


Não é necessário ter um dom espetacular, digno de aplausos e reverência. Apenas é necessário que haja um dom para serviço em prol do outro.


Os dons têm sua origem em Deus. Quando a água do batismo é derramada numa criança, jovem ou adulto, é concedido a fé e um dom. Nesse sentido, cada cristão é uma despensa que pode ser acessado em caso de necessidade de outra pessoa. A igreja, composta por cristãos é despensa de Deus para esse mundo.


Conforme o apostolo Pedro há duas categorias de dons: o dom da Palavra e o dom do serviço.

Esses dois tipos de dons têm uma caraterística comum: são adaptáveis.


Por mais que o apostolo Pedro cite “...diferentes dons...” (1Pe 4.10), eles são resumidos na fala e no serviço. Um não exclui o outro. E por esses dois dons, pessoas são ministradas e socorridas.

Pedro e o seu spoiler a respeito do fim dos tempos. E em seu spoiler, o destaque está em como os cristãos precisam viver a luz desse fim. O apostolo Pedro indica quatro atitudes ante a conscientização do fim:


         1 – sejam criteriosos e sábios (1Pe 4.7);

         2 - amem sinceramente (1Pe 4.8);

         3 - sejam hospitaleiros (1Pe 4.9);

         4 - sirvam uns aos outros através dos dons recebidos (1Pe 4.10);


Amém!




Rev. Edson Ronaldo Tressmann

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo