Vacina para uma sociedade doente

A vacina chegou. E chegou em um país adoecido. Um país que sofre assistindo um pai de família que vende seus bens para comprar um cilindro de oxigênio. Um país adoecido pela Covid-19 e seus desdobramentos, ansiedades e medos. Um Brasil adoecido por outras tantas enfermidades letais que continuaram a existir, mesmo não estando nas manchetes das grandes emissoras. Um país que continua a testar positivo para a corrupção, com respiradores superfaturados e comprados em uma loja de vinhos.

Pobre e doente Brasil que convulsiona nas redes sociais. Mesmo vivendo em um país onde todos têm direito à livre crença e livre expressão, basta falar em Covid-19, vacinação e até mesmo em cilindros de oxigênio que as redes sociais tornam-se não um espaço de debates saudáveis, mas de uma verdadeira arena de gladiadores, onde ofensas e ódio destilam a cada notícia. E, enquanto os adultos entram em debates ácidos para defender seus ideais políticos, ideológicos e suas teorias conspiracionistas, jovens e crianças adoecem lentamente, consumindo youtubers e influenciadores digitais que rasgam ao meio princípios familiares.


Ao diminuirmos o zoom sobre a terra do tupiniquim e ao aumentar o zoom sobre outras nações, vamos perceber facilmente que outros países sofrem dos mesmos males. O ser humano está doente. E não é de agora. A Palavra de Deus nos diz, em Romanos capítulo 5, que “o pecado entrou no mundo por meio de um só homem, e o seu pecado trouxe consigo a morte”. Pecado. Eis a doença negada por muitos, mas ativada em todos e de forma plenamente sintomática. Castigo, morte e inferno são consequências para o ser humano adoecido - também para os negacionistas desta enfermidade chamada pecado.


Mas há uma vacina que vem de fora. Ela é cheia de vida. É a vacina que vem ao encontro do ser humano adoecido, repleto de morte até em suas entranhas. O mesmo capítulo 5 de Romanos nos diz que “assim como um só pecado condenou todos os seres humanos, assim também um só ato de salvação liberta todos e lhes dá vida”. Pelo Batismo, este ato de salvação foi injetado diretamente em nosso coração. E, ao longo da vida, a salvação é injetada em nós inúmeras vezes pela Palavra e pela Santa Ceia. Jesus é o conteúdo desta vacina! Com ele injetado em nós, somos perdoados e libertados do triste fim de uma humanidade adoecida pelo pecado. Com Jesus, o céu é nosso destino.

Então fica a dica: Jesus é a única vacina que nos livra do inferno. Vacinados pelo seu amor, vivamos de forma sábia diante de uma sociedade doente e que convulsiona nas redes sociais.




Pastor Bruno Serves

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo