Buscar
  • PENSE NISSO Teológica

Um outro olhar para o nosso trabalho!


“Trabalhem com prazer, como se vocês estivessem trabalhando para o Senhor e não para pessoas (Ef 6.7).


Trabalhar! Você é fã desta palavra? Há muitas pessoas que correm desta palavra ou mesmo ficam triste quando a ouvem. Nem sempre esta palavra soa bem para muitas pessoas. Segundo o dicionário online (www.dicio.com.br), a palavra trabalhar significa dedicar-se a uma atividade, desempenhar um emprego, empregar esforços, funcionar (com regularidade, ou sem ela), etc. Percebe-se então que todos estão em algum trabalho, seja a criança brincando ou estudando, aquilo é o trabalho dela, seja alguém fazendo algo mesmo sem ter remuneração é o seu trabalho, logo chega-se a conclusão que o trabalho faz parte da vida humana.


O que vemos corriqueiramente é que há pessoas que estão desenvolvendo algum trabalho que não gostam, não tem afinidade, não há dom, no sentido mais nato do que possa ser. E por isso que muitos correm, se assustam, e não querem saber de trabalhar. Pois sempre veem o trabalho como algo penoso e que não dê prazer. Aí está uma outra coisa, cabe a cada um de nós buscar descobrir quais são as nossas habilidades, talentos, dons, ou seja, aquilo que gostamos de fazer. E para isso devemos buscar, estudar e nos qualificar, pois só assim estaremos desenvolvendo um bom trabalho com qualidade.


E por termos pessoas fazendo o que não gostam, vemos em todos os setores da atividade humana pessoas que fazem as coisas “mais ou menos,” ou seja, fazem por fazer, fazem somente para ter o salário no final do mês. O que faz muitos serviços, tanto privado como público, ter uma qualidade tão baixa. As pessoas precisam se despertar para o trabalho que gostam de fazer, não somente por dinheiro, pois se fizer assim, será infeliz a vida inteira, pois o dinheiro não trará a felicidade completa que se busca. Pode dar momentos de prazer, mas não satisfação, alegria e contentamento pleno.


Agora outro lado para o qual nós devemos nos atentar que é o citado no texto acima: “Trabalhem com prazer, como se vocês estivessem trabalhando para o Senhor e não para pessoas (Ef 6.7). Este é um olhar que cada um de nós devemos ter. Todo o nosso trabalho deve ser voltado pensando no seguinte aspecto: não estamos simplesmente servindo a pessoas, mas ao próprio Deus. Nas mais diversas atividades humanas que exercemos. E isso não apenas os cristãos, mas todos. Ninguém foge do olhar de Deus. Todos os trabalhos que exercemos, seja a profissão que consideramos mais banal, é bênção de Deus! Pois dependemos de todas elas! Ao mesmo tempo quando trabalhamos, servimos pessoas nos mais diferentes serviços e estas atividades feitas com dedicação e amor, isso chega a Deus como um hino de louvor. Deus se agrada muito quando exercemos nossas atividades com alegria, fazendo um bom trabalho, com honestidade e respeito! Ele se agrada mais do que qualquer louvor que podemos oferecer a ele.


Por isso não dá e nem podemos separar a vida física de nossa vida espiritual, somos ao mesmo tempo as duas coisas. Tudo o que fazemos, somos olhados e observados pelo nosso Deus, que mais nos abençoa, do que pune. Ou seja, se hoje temos um trabalho, louvemos a Ele por isso! E o maior louvor, o maior agradecimento é fazer bem feito, fazer bonito, dar o seu melhor na atividade que você hoje exerce.


O reformador da igreja cristã, Martinho Lutero, uma vez diz em seus escritos: uma mãe quando limpa o bumbum do seu bebê quando está sujo, está louvando a Deus. Está fazendo uma tão grande obra que ela nem faz noção. Então, seja o filho fazendo sua atividade escolar ou obedecendo seus pais, seja os pais cuidando do seus filhos, seja um gari, ou mesmo um lavrador trabalhando de forma que ninguém quase vê ou dá importância para sua atividade, ele quando assim fizer, dando o seu melhor, rende a Deus altos louvores. Que tal cada um de nós olharmos para o nosso trabalho com esta visão?



Rev. Gabriel Boldt

11 visualizações

Receba Mensagens Cristãs Diariamente no Whatsapp. Adicione e peça (53) 99901-4822

© 2020 by pensenissoteologica.com. Todos os direitos reservados