Setembro amarelo passou?


O Setembro amarelo é um mês de conscientização, de cuidado com a saúde mental, entretanto, o cuidado anunciado no mês de setembro passou? Não, o cuidado anunciado não passou, mas tal prevenção precisa ser anunciada diariamente. Sabe, leitor, a saúde mental sempre foi uma preocupação humana. Os egípcios já produziam ciência voltada para a prevenção emocional. A História da Humanidade buscou o desenvolvimento das relações entre o ser humano e seu psiquismo. Pois bem, os egípcios buscaram conhecimento, os gregos também, os filósofos tiveram um importante papel na busca do entendimento sobre as dores psíquicas. Tratamentos foram edificados diante dos sintomas: repouso, tranquilidade, uma música de fundo para trazer calma, etc. É, amigo, a prevenção já estava presente antes da fundação do mês, tanto que Hipócrates, pai da medicina, foi uma figura muito importante para os avanços sobre o assunto.


Ele impulsionou os assuntos sobre melancolia, sofrimento que atordoava filósofos e poetas, mas, como certa vez afirmou o filósofo Aristóteles: melancolia e genialidade andam juntas. Melancolia de ontem, depressão de hoje, mas são áreas distintas. A melancolia é uma espécie de confusão entre o sujeito e o objeto, a pessoa fica perdida no objeto. Já a depressão está relacionada com alguma situação geradora de trauma, trauma guardado no inconsciente e que invade o ser humano, sua consciência, com sintomas.

A Idade Média foram tempos trevosos, isto é, a dor emocional era tida como castigo divino. E o sofrimento era o tratamento, em outros termos, um misto de curandeirismo e violência. As pessoas eram encarceradas, colocadas em celas com assassinos e ladrões, eram espetáculos circenses para o bel- prazer das plateias e assim por diante. Agressões físicas e ladainhas eram os ingredientes para a "cura" dos sofrimentos psíquicos. Na sequência, o avanço da medicina mental recebeu uma especial contribuição de Pinel e seu discípulo Esquirol. Os médicos lutaram pela humanização do tratamento das enfermidades mentais.

O cuidado com a saúde mental já passou, está passando e vai passar, ele está no passado, presente e futuro. Em uma sociedade consumista, desreferencializada, transitória e agressiva, o cuidado com o psicológico é muito importante. Estamos em tempos de informações rasas, de pouca profundidade e que não são duradouras. Tudo isso causa no ser humano uma falta de sentido, um vazio, uma dificuldade para projetar sonhos para o futuro. Setembro amarelo, outubro amarelo, novembro amarelo, anos, séculos amarelos. O cuidado com o psicológico precisa ser constante, a mente é um presente de Deus e serve para o homem compreender o saber que vem do Criador. O corpo humano é o templo do Espírito Santo, a mente é o vestíbulo, a porta de entrada da habitação do Senhor. Vamos louvar a Deus? Vamos louvar O Filho de Deus? Cuide da mente, o cuidado é um louvor a Jesus Cristo.





Reverendo Artur Charczuk

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo