Buscar
  • PENSE NISSO Teológica

Perder para ganhar!

“É verdade que eu também poderia pôr a minha confiança nessas coisas. Se alguém pensa que pode confiar nelas, eu tenho ainda mais motivos para pensar assim. Fui circuncidado quando tinha oito dias de vida. Sou israelita de nascimento, da tribo de Benjamim, de sangue hebreu. Quanto à prática da lei, eu era fariseu.

E era tão fanático, que persegui a Igreja. Quanto ao cumprimento da vontade de Deus por meio da obediência à lei, ninguém podia me acusar de nada.” Fp 3.4-6



Se tem alguém que poderia se orgulhar, este é o apóstolo Paulo! Não havia ninguém tão fanático e cumpridor das Leis cerimoniais da época do que ele mesmo. Paulo havia sido instruído nas melhores escolas de Jerusalém, seu professor tinha sido Gamaliel.


Ele tinha praticamente todos os ritos, leis e cerimônias que povo judeu seguia memorizado. Ele se orgulhava disso, como ele mesmo afirma. Seu orgulho foi tanto que ele não admitia alguém andar fora dos parâmetros que eles mesmos tinham criado. Era realmente um fanatismo exagerado. Precisou Deus vir e “derrubar ele do cavalo.”


O apóstolo agora no final de sua vida, escreve a carta aos filipenses, acredita-se que ele estava na prisão, já aguardando a sua morte. Ele havia sido condenado a morte! Mas nem por isso ele estava triste. A carta ao filipenses também é chamada de a carta da alegria. Paulo está alegre, devido saber que não importa como ele vá morrer, o que importa que ele está indo para junto de Deus, indo para casa.


E este é o foco para o qual ele nos escreve, o que fez ele ter a certeza que está indo morar com Deus, a quem ele a vida toda serviu. Antes de Deus o “derrubar do cavalo” ele achava que Deus daria o céu a ele pela sua obediência, seriedade e cumprimento de todas as Leis que Deus tinha dado. Mas por esse motivo que Deus o quebra, o reconstrói, para mostrar a ele e a nós, que para alguém ser aceito por Deus não está naquilo que ele faz ou deixa de fazer, mas naquilo que Cristo fez.


Ao final da vida, Paulo afirma: “considero tudo como perda, comparado com aquilo que tem muito mais valor, isto é, conhecer completamente a Cristo Jesus, o meu Senhor! Eu joguei tudo fora, como se fosse lixo, a fim de ganhar a Cristo, e estar unido a ele.” v. 7-9. Que bela afirmação! Ao mesmo tempo que alívio! Para uma pessoa que vivia sobre o jugo da Lei, não mais se preocupar em como ser aceito por Deus, mas sim apenas confiar em Cristo e saber que todas as suas falhas estão perdoadas e que em Cristo temos acesso a Deus.


Esta paz e consolo Deus quer dar a cada um, também hoje, ela não era somente para o apóstolo Paulo, mas para você também. Sabemos que hoje ainda temos muitas leis a serem cumpridas. Que realmente somos obrigados a cumpri-las para a ordem e decência da humanidade, para que possamos viver bem na sociedade, no sentido de que o meu direito termina aonde começa o do próximo.


Há limites, há lei, para colocar ordem na casa. Agora em relação a Deus, isso não conta, o acesso a Deus está garantido, somente por Cristo Jesus. Ele pagou nosso ingresso ao céu. Não há nada mais a fazer para conquista-lo ou merece-lo. Cristo já fez isto!


Por isso, podemos dizer como o apóstolo Paulo: “considero tudo como perda, comparado com aquilo que tem muito mais valor, isto é, conhecer completamente a Cristo Jesus, o meu Senhor! Eu joguei tudo fora, como se fosse lixo, a fim de ganhar a Cristo, e estar unido a ele.” v. 7-9. Estar unido a Ele, é saber que o céu já começou, e que um dia estaremos com Ele para sempre, e nada mais pode nos impedir disso. Amém.



Pr. Gabriel Boldt

0 visualização
 

Receba Mensagens Cristãs Diariamente no Whatsapp. Adicione e peça (53) 99901-4822

© 2020 by pensenissoteologica.com. Todos os direitos reservados