O Tapa coletivo


Quando uma pessoa famosa morre, há uma comoção generalizada. Quando uma pessoa famosa, talentosa e jovem morre a morte nos dá um tapa. Um tapa coletivo. Ela mostra as suas garras e nos lembra: eu existo, eu estou aqui e um dia visitarei você e sua casa.


A morte parece algo que está longe, que virá nos levar desse vale de lágrimas quando formos bem velhos. Então repentinamente ela chega e leva alguém querido. Uma mãe, uma mulher, uma filha, jovem, cheia de vida e talento.


Assim é a morte. Ela vem, ela virá, não sabemos a hora, mas ela virá. Recentemente ela nos lembrou isso através do lamentável falecimento da Marília Mendonça.


Compartilho dois textos bíblicos para nossa reflexão. O primeiro está registrado no Evangelho de Lucas, capítulo 12.20 e é parte da história do homem que era muito rico, um alerta da parte de Jesus para aqueles que só pensam em adquirir riquezas nesta vida, o texto diz assim: “Seu tolo! Esta noite você vai morrer; aí quem ficará com tudo o que você guardou?” Este texto nos faz pensar. O cantor Sorocaba afirmou em entrevista que a morte da Marilia Mendonça está fazendo ele repensar sua carreira. A morte chegará para todos nós, que tal repensarmos a nossa forma de viver?

Outro texto nos enche de esperança diante da morte, ele está registrado em 1Coríntios, capítulo 15, versículos 54 e 55: “A morte está destruída! A vitória é completa! Onde está, ó morte, a sua vitória? Onde está, ó morte, o seu poder de ferir?” A esperança diante da morte é uma só: Jesus Cristo. Ele venceu a morte ao ressuscitar no 3º dia. Ele através da morte substitutiva, em nosso lugar, venceu a morte por nós. A morte pode nos dar um tapa, nos separar de quem amamos, mas ela não pode vencer Jesus. Nele temos a vida eterna como presente. Nele há vitória sobre à morte, creia nele e mesmo que você morra, você viverá eternamente.




Rev. Waldemar Garcia Carvalho Jr.

14 visualizações0 comentário