O Salmo 23 e o Pai Nosso


O Salmo 23 esta fixo na memoria do povo em geral. Raramente se encontra alguém que não o conheça de cor ou que ao menos saiba alguns dos seus versículos.


Mas, mesmo que este Salmo já seja tão conhecido, surpreendentemente, quando o estudamos de novo, sempre temos coisas novas para aprender, e ele se mostra para nós como um verdadeiro pasto verdejante junto a aguas tranquilas, onde temos fortalecimento, animo, descanso e revigoramento.


É impressionante por exemplo como podemos fazer uma bela ligação do Salmo 23 com o Pai – nosso, que é também a oração ensinada por Cristo Jesus e que ficou gravada na mente das pessoas em geral.


A partir da sua rica experiência pessoal com as ovelhas, por isso ele inicia o Salmo dizendo: O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará (em outras palavras, Davi esta afirmando que não sentirá falta de nada, pois Deus é aquele que lhe supre todo o necessário para esta vida. Relacionando com o que foi ensinado por Jesus no Pai nosso, Lutero nos ensina que: ao chamarmos a Deus de Pai, Deus esta se colocando para nós como um pai amoroso e quer que lhe tenhamos total dependência e confiança, assim como uma criança confia no seu pai para tudo. A Ovelha confia no pastor que desempenha para com ela um bom cuidado a ponto de suprir as suas necessidades, a Criança amorosamente se aproxima de seu pai, visto que nele encontra o cuidado e atenção necessária para a vida. Nesta perspectiva devemos nos aproximar de Deus e nos relacionar com ele. Como uma ovelha sobre os cuidados do bom pastor e, ou também como uma criança que confia inteiramente no seu pai. Deus o nosso bom Pai é também o bom Pastor que nada nos deixa faltar.




Rev. Lucimar Velmer

10 visualizações0 comentário