O antigo desejo de querer ser Deus


Existe dentro do ser humano um antigo desejo de ser igual a Deus. Foi por esse desejo que fez Adão e Eva serem tentados. E se olharmos a fundo a humanidade herdou este antigo desejo. Basta olharmos para o íntimo do ser humano como o mesmo gosta de ser bem visto, bem falado, e está rodeado de fãs. As redes sociais tem aumentado este desejo ainda mais. Isso podemos observar quando uma foto é postada, quando se tem pouca curtida, a conclusão que se chega é que você não é tão bem quisto na sociedade, ou seja, sua fama não é boa. E segundo pesquisas, isso tem feito com que pessoas até mesmo fiquem deprimidas devido o número baixo de curtidas que obteve em suas redes sociais.


Quer ver outro motivo que detectamos que o ser humano tem o desejo de ser Deus, é os governos. O sonho deles é ter todos os seres humanos debaixo de seu domínio. Como se você não conseguisse mais vender, comprar, se locomover ou até mesmo trabalhar sem a ajuda deles. O velho desejo humano, o ser humano quer ser igual a Deus.


No texto em que me baseio, há a queda do primeiro casal. Adão e Eva tinham tudo para viver bem. Para eles não lhes faltava nada. Viviam felizes, sadios, tinham a companhia de Deus, andavam, conversavam com o Criador. Até que um dia, o Diabo em sua astúcia, entrou em uma serpente, e foi tentar Adão e Eva justamente naquela fruta que Deus havia dito que não era pra comer. Nesta fruta não havia nada de mais, apenas estava uma ordem do Criador, isso por que Deus quer uma obediência por amor. E a ordem, como bem sabem, era: Não comam, pois no dia em que dela comeres certamente morrerás!


Infelizmente, sabemos do final da história. Adão e Eva não resistiram a tentação de Satanás. E até hoje sofremos com a consequência desse ato. Hoje, ficamos doentes, choramos, precisamos trabalhar penosamente, vemos seca, guerra, morte. Tudo porque o pecado entrou no mundo. E Deus ainda ao término de sua fala com o homem, após a queda, diz algo que soa dolorido a nós: Tu é pó e ao pó tornarás. Mostrando que a sua palavra se cumpre, e Deus precisou cumprir por mais que doesse em seu coração.


Mas antes disso, Deus dá a humanidade uma fagulha de sua graça, quando diz lá em Gêneses 3.15 à cobra: você e o descendente da mulher serão inimigas, você tentará picar o calcanhar dele, mas ele esmagará a sua cabeça.


Vejam, querida igreja, Deus em seu paternal amor revela o evangelho, dizendo o que ele faria, enviaria a humanidade caída o Salvador, que iria recriar a humanidade. Deus não suportou ficar longe de sua criação que ele tanto amou.


Sendo assim ao se passar milhares de anos, ele envia o segundo Adão, bem dito em nossa epístola. Jesus vem para ser o segundo Adão, e no lugar do homem pecador, Jesus, desta vez, não somente é tentado, ele vence, e a sua vitória está quando morre em nosso lugar. Isto significa que: Quando Deus disse no dia em que dela comeres certamente morrerás, Deus estava dizendo que a morte iria causar uma separação eterna entre Deus e a humanidade. Sendo assim, Deus entregou o seu filho para que morresse em nosso lugar e desse a nós a vida, que havíamos perdido no jardim.


A nossa morte, foi transferida para Jesus e a vida eterna que ele possui foi transferida para nós. Então se cumpre o que diz Paulo aos Romanos 5.14-15: Adão era a figura daquele que havia de vir, mas existe uma diferença entre o pecado de Adão e o presente que Deus nos dá. De fato, muitos morreram por causa do pecado de um só homem; mas a graça de Deus é muito maior, e ele dá a salvação gratuitamente a muitos, por meio da graça de um só homem, que é Jesus Cristo.

Com Cristo no coração, não nos tornamos deuses, mas temos a imagem de Deus restaurada em nós e podemos já avistar o novo céu e a nova terra, na certeza de que Jesus nos garantiu um dia lá estar. Amem.




Rev. Gabriel Boldt

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo