Livre das modinhas "gospel"


O luteranismo te livra das modinhas "gospel".

De tempos em tempos, no meio evangélico, surgem tendências e movimentos diversos; novas unções, novos moveres, novas maneiras de se vivenciar a fé, novas visões, novos encontros. Existem igrejas que mudam seu modo de ser para se encaixar na tendência dominante, alteram estruturas, liturgias, hinários; e também existem pessoas que "trocam de igreja" como quem troca de roupa. Tudo em nome de um suposto "aprofundamento espiritual" que acaba logo que surge um outro movimento/visão, e o ciclo se repete ad infinitum.

Isso acontece porque a vida cristã de muitas pessoas baseada em uma única coisa: a emoção.

Eu baseio a minha comunhão com Deus pelo quão emotivo fico na hora do louvor. Eu julgo a minha fé por quantas vezes eu "senti Deus" durante a semana. A veracidade da minha vida cristã é atestada por uma série de experiências que eu tive durante os cultos/encontros/congressos/retiros.


Isso (o emocionalismo) é extremamente danoso para a mente do cristão. Primeiro porque nós tendemos a reinterpretar nossas experiências com o passar do tempo: nos apaixonamos e juramos que é amor eterno e verdadeiro, mas com o passar do tempo vemos que estávamos empolgados de mais, não era tudo aquilo; experimentamos adrenalina e euforia a primeira vez que pilotamos uma moto na rodovia, mas depois de meses vira algo banal e vemos que exageramos. Segundo porque a Palavra de Deus nos adverte que o coração é enganoso, e que todos os inclinamentos dele são maus. Terceiro porque experiências não provam se algo é certo ou errado. A tua experiência não é mais válida pra provar sua fé do que a experiência de um candomblecista é pra provar a dele, não há nada que prove objetivamente que sua fé é correta e a dele não. Se você tiver uma experiência forte com bruxaria, você vai deixar de ser cristão pra virar bruxo? Parece absurdo não!? Então porque há nas igrejas evangélicas uma constante busca por novas experiências? E se essas experiências não são encontradas vem a angustia e o desespero de não se achar "crente o suficiente". O cristão passa todo o tempo duvidando de sua salvação por não "sentir Deus" da maneira que sentia antes, ou da maneira que outro irmão sente, ignorando a fato que Cristo nos deu meios objetivos para assegurar nossa salvação.


Nossa salvação não está na subjetividade de nossos sentimentos, e nem na instabilidade e inconstância de nossas emoções. Nossa salvação está firmada em Cristo, nos Sacramentos que Ele nos deu e nos revelou pela Sua Palavra. Não importa se eu estou tendo um dia bom ou ruim, se estou eufórico ou se estou melancólico; eu vou à igreja, ouço a Palavra de Deus e participo dos Santos Sacramentos, e o Espírito Santo por meio desse alimento me dá forças para continuar minha jornada nessa terra sabendo que minha salvação está firmada em Cristo, não no que eu sinto ou no que eu experimento.





Foco Luterano

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo