Buscar
  • PENSE NISSO Teológica

Jesus se preocupa com o pecador – Mt 9.35-10.8

Em toda a sua vida aqui na terra – em cada viagem, em cada milagre, em cada cura, em cada mensagem – Jesus demonstrou o seu imenso amor pelas pessoas. A cada momento, o nosso SENHOR mostrava a grande preocupação que tinha com a situação de cada ser humano, perdido em pecado. Evidentemente, quanto mais pessoas Jesus ajudava, tanto mais pessoas o procuravam para ser ajudas.


Por causa de seu amor, Jesus jamais rejeitou alguma pessoa que vinha buscar a sua ajuda. Assim, como diz o texto do Evangelho que acabamos de ouvir, enquanto andava visitando todas as cidades e povoados, Jesus “ensinava nas sinagogas, anunciava a boa notícia sobre o Reino e curava todo o tipo de enfermidades e doenças graves das pessoas” (v.35). No entanto, ao ver a multidão que o seguia, buscando a sua misericórdia para as preocupações, angústias e sofrimentos, Jesus “ficou com muita pena daquela gente porque eles estavam aflitos e abandonados, como ovelhas sem pastor” (v.36).


Os fariseus e escribas, com suas pesadas exigências, deixaram o povo fraco, estressado, aflito, abatido, completamente esgotado e disperso. Aqueles que deveriam ser os líderes espirituais davam para as pessoas milhares de preceitos que determinavam os menores detalhes de sua vida. Porém, em nenhum momento foi ensinado onde conseguir a força para seguir tantas normas. Assim, a maioria do povo estava na mais triste desgraça espiritual, sem nenhuma esperança de que a sua situação seria diferente.


Dessa forma, Jesus age em favor daquelas pessoas, pois se preocupa com o ser humano. Ele constatou os problemas que estavam acontecendo e tomou as providências necessárias, para que assim a situação de sofrimento e desespero daquelas pessoas que estavam como “ovelhas sem pastor” fosse resolvida. Como um rebanho de ovelhas sem guia, o povo também estava perdido, sem saber para onde ir, mas Jesus teve compaixão por todos.


Meus irmãos, muitas vezes, nós ficamos do mesmo modo como estas pessoas estavam – perdidas, desorientadas e aflitas com os problemas que enfrentamos em nossas vidas. Claro, grande parte é por causa do pecado que existe dentro de cada um de nós, conforme escreveu o apóstolo Paulo no trecho da epístola que ouvimos há pouco: “O pecado entrou no mundo por meio de um só homem, e o seu pecado trouxe consigo a morte. Como resultado, a morte se espalhou por toda a raça humana porque todos pecaram” (Rm 5.12), isto é, após a queda em pecado, a nossa história passou a ser determinada pelo pecado, fazendo com que muitas vezes esqueçamos da Palavra de Deus e de tudo o que Deus fez e faz por nós. Assim, nos afastamos do próprio Deus para seguir nossos próprios caminhos e não seguir a vontade do nosso Criador. Ficamos, então, como “ovelhas sem pastor”, pois não conseguimos nos orientar sozinhos. Dessa forma, caminhamos por este mundo rumo para a perdição eterna e para o inferno, não havendo nada que podemos fazer, por conta própria, para mudar essa situação.


Entretanto, como também escreveu o apóstolo Paulo, “a graça de Deus é muito maior, e ele dá a salvação gratuitamente a muitos, por meio da graça de um só homem, que é Jesus Cristo” (Rm 5.15). Deus, vendo a situação em que o ser humano estava – perdido em pecado, “nos mostrou o quanto nos ama: Cristo morreu por nós quando ainda vivíamos no pecado” (Rm 5.8). Com isso, por amor, Deus enviou seu único Filho ao mundo como sacrifício pelo pecado, para que tivéssemos vida novamente por meio dele. Tudo isto Deus fez para nos salvar dos pecados, se preocupando conosco. Por isso, “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não morra, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16).


Por ser Deus, Jesus também sabe o que está acontecendo conosco e se preocupa com cada um de nós. Ele sabe o que falta em nossas vidas, sabe das dores que temos dentro do peito, dos sofrimentos que muitas vezes sentimos calados. Jesus sabe de todas as nossas necessidades que temos e sabe que nós necessitamos da certeza do perdão dos pecados, da salvação e da vida eterna. Por isso, Jesus não permaneceu de braços cruzados em nenhum momento. Ele carregou as nossas dores, tomando sobre si as nossas enfermidades e experimentando todas as consequências de nosso pecado para que, assim, pudéssemos experimentar suas bênçãos em nossa vida, já aqui neste mundo.


Toda a obra de Cristo – com sua morte e ressurreição, é a cura para nossas almas doentes pelo pecado. Assim, podemos ver que Jesus se preocupa com cada um de nós, e que veio para este mundo nos servir em amor, sempre de novo nos guiando para o caminho certo e verdadeiro, que nos leva ao tesouro eterno, para junto do Pai Celeste, onde nenhum mal existirá. Mas, para que todo o mundo soubesse da mensagem do Evangelho, o próprio Jesus providenciou instrumentos para continuar a levar sua mensagem para todas as pessoas. Segundo o que ouvimos na leitura do Evangelho hoje, Jesus chamou e enviou os discípulos para continuar a tarefa iniciada por Ele, de buscar as ovelhas perdidas pelo deserto deste mundo.


Por causa disso, também nós recebemos a Palavra de Deus. Afinal, os discípulos de Jesus receberam o poder do Espírito Santo – o Consolador prometido, para serem do próprio Cristo “em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria e até nos lugares mais distantes da terra” (At 1.8). Dessa forma, pelo testemunho desses discípulos e também de muitas pessoas, a mensagem do Evangelho de Jesus Cristo chegou também a nós. Agora, somos também instrumentos nas mãos de Deus, para que, através de nossas palavras e ações, mais pessoas conheçam e possam crer que Jesus se preocupa com cada ser humano.


Meus irmãos, o SENHOR, nosso Deus, “é bom; o seu amor dura para sempre, e a sua fidelidade não tem fim” (Sl 100.5). Conforme o apóstolo Paulo, “nós éramos inimigos de Deus, mas ele nos tornou seus amigos por meio da morte do seu Filho. E, agora que somos amigos de Deus, é mais certo ainda que seremos salvos pela vida de Cristo. E não somente isso, mas também nós nos alegramos por causa daquilo que Deus fez por meio do nosso Senhor Jesus Cristo, que agora nos tornou amigos de Deus” (Rm 5.10-11).


Por isso, mesmo que nos sentimos como “ovelhas sem pastor”, sem saber para onde ir em meio a tantos problemas, angústias, dúvidas e preocupações que surgem em nossa frente todos os dias, saibamos que Jesus se preocupa com cada um de nós, se fazendo presente em nosso meio para trazer ânimo, liberdade e alegria em nossas vidas. Como diz o salmo, “lembrem que o SENHOR é Deus. Ele nos fez, e nós somos dele; somos o seu povo, o seu rebanho. [...] Louvem a Deus e sejam agradecidos a ele” (Sl 100.3-4).


Tudo o que somos e temos é por causa de Deus, que em seu grande amor providenciou a nossa salvação, enviando seu Filho unigênito ao mundo. Assim, “servi ao SENHOR com alegria” (Sl 100.2), mostrando as infinitas bênçãos que Deus tem derramado sobre cada um de nós, todos os dias. Afinal, Jesus segura a nossa mão e nos guia em toda a verdade, para que sejamos suas testemunhas, hoje e sempre. Amém.




Rev Artur Charczuk

0 visualização
 

Receba Mensagens Cristãs Diariamente no Whatsapp. Adicione e peça (53) 99901-4822

© 2020 by pensenissoteologica.com. Todos os direitos reservados