Buscar
  • PENSE NISSO Teológica

Jesus em quarentena

Queridos irmãos, sim, estamos em tempos difíceis. A humanidade está com medo, todos nós estamos com medo. De um dia para o outro, somos surpreendidos por uma doença contagiosa, ela começou pequena, mínima para os nossos olhos. Mas ela se alastrou, expandiu por entre os continentes. Já fez inúmeras vítimas, de fato, amigo leitor, estamos enfrentando uma pandemia. Os noticiários mostram as proporções e estragos que a mesma está fazendo.


A humanidade está se sentindo refém do chamado Coronavírus. Ela está tentando encontrar uma saída o mais rápido possível, porque a pandemia anda em passos largos. O que resta é ficar em quarentena, ficar isolado, ficar em casa para que o Coronavírus não tome proporções maiores. Interessante, claro, embora em um situação um tanto delicada, mas como a rotina humana foi alterada. As coisas que eram antes essenciais, agora não são mais. As coisas que não eram essenciais, agora são. Enfim, a humanidade está enfrentando uma grande chaga, uma ferida que se abriu.


Mas não é a primeira vez que o ser humano enfrenta uma peste, Martinho Lutero enfrentou a peste Bubônica. Sendo assim, a História humana já teve feridas abertas em tempos pretéritos. Enfim, cabe ao cristão orar e seguir os conselhos das autoridades maiores. Ser testemunha diante de um mundo doente. Ainda mais: nós, cristãos, não deveríamos estranhar o que está acontecendo no mundo, pois o mundo é mergulhado em pecado. Gênesis mostra isso claramente para o cristão. A peste nada mais é do que o reflexo do pecado, da vida corrompida do ser humano. Mas diante de todo esse cenário, Jesus não abandona seu povo, pelo contrário, está com ele vinte e quatro horas.


Jesus que se despojou de toda sua glória para estar com os homens para anunciar salvação e arrependimento. Jesus que esteve no deserto para ser tentado pelo diabo; Jesus que apontado, xingando, testado, crucificado, isto é, o Filho de Deus cumpriu seus três anos em profunda obediência com o Pai. Jesus se entregou por completo para os homens, Jesus passou por uma longa quarentena para beneficiar à humanidade corrompida. No entanto, a quarentena de Jesus não tinha o fim de isolar, mas libertar, ou seja, libertar o homem da sombra do pecado, da destruição e do diabo.


Jesus Cristo se isolou para nos libertar, deixou as glórias do céu, sua liberdade, para estar com os homens, sua quarentena, para nos conceder salvação, liberdade em Deus. Meus amados: a pandemia apenas mostra que somos dependentes do Criador, de que ele é o Senhor de tudo. O tempo de quarentena é um tempo para oração, para a leitura bíblica, para o fortalecimento da fé, enfim, o Messias é o término de todas as dores. Jesus atravessou um deserto pela humanidade, o deserto que estamos atravessando, pandemia, nele não estamos sozinhos, Cristo está diante de nós como o pastor que guia o seu rebanho. Com isso, quarentena é sinal de isolamento? Para o cristão, não! É liberdade em Cristo Jesus, ele está conosco. Jesus é o único Deus que abraçou a quarentena da cruz para nos dar os tesouros do céu, ou seja, liberdade em Deus.



Rev. Artur Charczuk

19 visualizações
 

Receba Mensagens Cristãs Diariamente no Whatsapp. Adicione e peça (53) 99901-4822

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter

© 2020 by pensenissoteologica.com. Todos os direitos reservados