Buscar
  • PENSE NISSO Teológica

Falando sobre discursos

De repente você ouve algumas palavras e fica um tanto impressionado, leitor. Acha elas cativantes, tocantes, impressionantes e muitos antes e mais antes. Claro, também pode acontecer de você não gostar delas, simplesmente não cativou você, não tocou, não impressionou e muitos ous podem vir na mente. Enfim, assim é o mundo dos discursos, uns agradam e outros não, eles dependem de quem os ouve. Eles saem livres das bocas dos discursistas, àvidos pelo desejo de sentido que o público oferece, mas é uma faca de dois gumes, isto é, pode dar uma forma desejada ou não, no entanto assim vai o caminhar das palavras, frases, etc.


Muitos foram os homens que passaram pela História da humanidade e fizeram discursos: Sócrates, Abraham Lincoln, Martin Luther King e assim por diante; discursos que ficaram cristalizados nas gerações. Públicos que continuaram a dar vida para as palavras dos discursistas, as mesmas foram levadas adiante, sempre para frente. Discurso, origem da palavra, significa correr ao redor, lidar com o assunto por meio de vários pontos de vista. Falar de algo e dar vários entendimentos para o algo, verter palavras do conhecimento e apresentar. O conhecimento gesta o discurso e o mesmo nasce pela boca, o público é o parturiente, o que pari, o que dá vida.


Jesus também, durante seu ministério, falou com multidões, com públicos. Usou da palavra para estar com o povo. Mas Jesus era a palavra em si, era o discursista e o discurso ao mesmo tempo, pois Jesus falava de si próprio, diferente dos discursos humanos. Jesus verteu a si próprio para os inúmeros públicos que alcançou. Na verdade, Jesus não dependia do público, era ao contrário. Ah! Ouvir os ensinamentos de Jesus, em meio a uma Palestina conturbada, quanto refrigério para a alma do ser humano daquele tempo. Ainda hoje as conturbações continuam, fruto do pecado, do discurso pecaminoso da serpente. Os discursos da serpente continuam infiltrados nos discursistas e nos discursos humanos, são bonitos e atraentes? São, mas são pecadores. Assim, querida igreja, devemos estar atentos para as palavras de Jesus, palavras salvadoras, discursos que não se repetem, emoldurados pelo perdão, salvação e vida eterna. Eles ecoam nos corações humanos, você quer ouvir a Jesus? Seus discursos? Leia a Bíblia, folheie suas páginas e você estará diante do Filho de Deus, com seus discursos de esperança e perdão.





Rev Artur Charczuk

0 visualização
 

Receba Mensagens Cristãs Diariamente no Whatsapp. Adicione e peça (53) 99901-4822

© 2020 by pensenissoteologica.com. Todos os direitos reservados