Falando com Deus depois de uma cirurgia


“Tem compaixão de mim, pois me sinto fraco. Dá-me saúde, pois o meu corpo está abatido. (Sl 6.2)

Depois de horas de espera ansiosa nós podemos nos regozijar com aqueles que o Senhor conduziu em segurança durante a sua cirurgia e sua melhora (volta à consciência). O primeiro choque para o corpo já passou. O Senhor responde graciosamente as nossas orações e nos sustém enquanto passamos pelo vale escuro. Assim ele fez mais uma vez.

O Senhor deu habilidade ao cirurgião, resistência ao seu corpo e assistência divina a todos que trabalharam por você. Por tudo isso nós temos muitas razões para agradecer ao Médico dos Médicos, nosso Senhor e nosso Deus.

Entretanto, a recuperação é sempre um período crítico e por vezes perigoso. Agora é o momento de esperar no Senhor. Pois mesmo quando o caminho à frente seja duro e perigoso, o Senhor nos acompanha. E ele estará ao seu lado para dar plena recuperação. O nosso futuro está nas mãos do Senhor. Nos próximos dias você precisará de duas coisas do Senhor: de sua abundante misericórdia e de sua cura.

A misericórdia do Senhor é especialmente necessária, por causa das aflições e dores às quais estão sujeitos os nossos corpos, por causa do pecado. E lembremos que quando Jesus esteve neste mundo, ele levou sobre si as nossas dores e os nossos pecados. E que ele se preocupou com o nosso bem-estar espiritual e, em diversas ocasiões, garantiu aos que sofriam o perdão dos pecados, antes de lhes conceder a cura do corpo.

É da maior importância que não buscamos apenas alívio das aflições do corpo, mas que estejamos verdadeiramente preocupados com o nosso bem-estar espiritual. Que busquemos a cura do nosso pecado, pois “o salário do pecado na morte”, e os males e fragilidades do ser humano são os mensageiros que vêm nos avisar da aproximação da morte. Além disso, o pecado não se limita a levar à morte temporal, mas leva o pecador não arrependido à condenação eterna.

Por nós mesmos, nada pode nos livrar dos grilhões do pecado, nem podemos pagar o resgate de nossa libertação. A única maneira de encontrar a cura para a nossa doença-pecado e escapar de suas terríveis consequências é a misericórdia de nosso Deus. Por causa de Cristo e do seu sangue sacrificial, derramado por nós no Calvário, Deus é clemente e misericordioso para conosco. O grito de Jesus: “Tem misericórdia de mim, ó Senhor”, não passou despercebido.

Com a garantia da misericórdia divina, a questão da cura do corpo se torna menos urgente e importante. Se a sabedoria de Deus determinar que a cura do corpo será para o nosso bem-estar, ele também vai conceder misericordiosamente esta cura. Se, por outro lado, ele vê que a alma da pessoa será beneficiada ao carregar a cruz, assim também o Senhor fará.

Pois quer estejamos sofrendo, ou livres dos sofrimentos, estamos nas mãos do Senhor. E que se faça a sua vontade agora e para sempre. Amém.



Do livro "Ministering to the Sick"

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo