Escritura Sagrada – o sopro de Deus!


A expressão Escritura Sagrada (2Tm3.16) é um termo técnico para referir-se a coleção de livros.


A qual coleção de livros o apostolo se referia ao escrever sobre Escritura Sagrada para Timóteo? Possivelmente ao Antigo Testamento. Claro que muitos outros livros do Novo Testamento já estavam escritos, tanto que, Pedro reconhece as cartas de Paulo como sendo Escritura Sagrada: “...nosso querido irmão Paulo, com a sabedoria que Deus lhe deu, ... Nas cartas dele há algumas coisas difíceis de entender, que os ignorantes e os fracos na fé explicam de maneira errada, como fazem também com outras partes das Escrituras Sagradas. E assim eles causam a sua própria destruição” (2Pe 3.16).


O alerta do apostolo Pedro é muito propicio para nossos dias. As pessoas estão causando a sua própria destruição devido às coisas difíceis de entender nas Escrituras.


Pela Escritura, as pessoas estão atacando a doutrina do Batismo e da origem das Escrituras. Isso por não crerem no pecado original e na inspiração do Espírito Santo.


O termo Escritura utilizado por Paulo indica que Deus soprou as palavras que estão escritas. O ato de soprar as palavras assemelha-se ao ocorrido na criação do ser humano, “... O Senhor soprou no nariz dele uma respiração de vida, e assim ele se tornou um ser vivo” (Gn 2.7).


Assim como Deus soprou uma respiração de vida e o homem se tornou alma vivente, Deus soprou nos escritores as palavras que seriam usadas e, através da pregação da Palavra (seu sopro), Deus dá vida às pessoas. Nesse sentido, os pastores são como àqueles garotos de escola que sopram as respostas para os colegas que não sabem a resposta para que não sejam reprovados. Os pastores sopram uma Palavra que não é sua, mas de Deus.


Deus soprou suas palavras, pois por elas pode nos dar a sabedoria que leva à salvação, por meio da fé em Cristo Jesus (2Tm 3.15). É preciso recordar que diferentemente dos deuses, Deus não quer nos dar informação sobre alguma coisa, mas nos levar à salvação, por meio da fé em Cristo Jesus. A fé é o presente dado por Deus através do seu sopro (Ef 2.8; Rm10.17). E por esse presente, a fé, Deus nos garante a salvação.


A Bíblia (2Tm3.16), sopro de Deus, é uma bênção de Deus para salvar a humanidade. E a Bíblia está sendo tão questionada.


Muitos problemas na igreja contemporânea devem-se ao fato de que Deus deixou de soprar, ou seja, não é a Palavra de Deus que comunica. Jesus tornou-se curandeiro, um sábio, um guia religioso; e a Bíblia, um livro de autoajuda.


Querida igreja, recordemos o que Paulo escreveu: “Eu não me envergonho do evangelho, pois ele é o poder de Deus para salvar todos os que creem, primeiro os judeus e também os não judeus. Pois o evangelho mostra como é que Deus nos aceita: é por meio da fé, do começo ao fim. Como dizem as Escrituras Sagradas: “Viverá aquele que, por meio da fé, é aceito por Deus” (Rm 1.16-17). Não se envergonhe da Palavra, não deixe de ouvir a Palavra.


A Trindade da Palavra: foi escrita (Escrituras), tornou-se carne (Cristo) é proclamada (Pregação).


O sopro de Deus – a Escritura, Cristo e a Pregação são vitais para a igreja e o mundo! Não existe igreja sem o sopro de Deus! Enquanto Deus sopra - ele dá e mantêm a fé.


Por qual motivo é tão urgente pregar a Palavra e tão somente a Palavra? Ler 2Tm 4.3-4; At 7.57.


Pastor, continue a pregar a Palavra (2Tm4.2), continue soprando o sopro de Deus sem perder o fôlego. Amém!





Rev. Edson Ronaldo Tressmann

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo