A voz do Bom Pastor Jesus – Jo 10.11-18

Muitas vezes os textos selecionados para um final de semana falam por si só, não precisando de muitas explicações. Essa situação, por exemplo, está acontecendo hoje. Poderíamos apenas ler com atenção os textos de hoje novamente e terminar nossa reflexão, pois eles já nos dão claramente a mensagem do puro evangelho de Deus – isto é, de que Deus nos salva através de seu Filho Jesus, o nosso Bom Pastor.No entanto, a figura do bom pastor que Jesus usa para mostrar seu amor a cada um de nós também nos convida a refletir um pouco mais a fundo sobre o que Deus quer nos ensinar.Assim, que sigamos a voz do Bom Pastor Jesus em nossas vidas.


Acredito que vocês devem estar se perguntando: mas por que deveríamos seguir esta voz? Não há tantas outras vozes que podemos seguir, algumas bem mais “atuais” e atrativas do que esta? Realmente, meus irmãos, existem pregadores famosos, que atraem multidões com suas mensagens, até nos meios virtuais. Há líderes com águas, óleos, mantos e outras coisas “consagradas” que nos chamam a atenção – inclusive um que promete a cura do COVID-19 com um grão de feijão “abençoado”. Enfim, há vozes e mais vozes dentro do mundo evangélico, onde se pode escolher o que seguir, como se escolhe um prato no restaurante ou uma roupa na loja. Ou seja, tem ensino e igreja para todos os gostos!


Contudo, devemos seguir a voz do Bom Pastor Jesus porque ele dá a vida por suas ovelhas, diferentemente de falsos pastores. O próprio Jesus mostra no texto do Evangelho lido há pouco que essas pessoas, que trabalham somente por dinheiro e não se importam com as ovelhas, não são realmente pastores. Quando aparece o perigo, “quando vê um lobo chegando, ele abandona as ovelhas e foge. Então o lobo ataca e espalha as ovelhas” (v.12).


Por isso, meus leitores, quando Jesus afirma que Ele é o Bom Pastor, não deseja apenas mostrar que ele é bondoso e amoroso com suas ovelhas, mas sim que somente ele é o pastor verdadeiro, o pastor que se preocupa com cada ovelha, que está indefesa ou doente, que foge ou se perde, como Ele também nos mostra na história da ovelha perdida no Evangelho conforme Lucas, no capítulo 15. Mas, acima de tudo, Jesus não somente se preocupa e cuida das ovelhas, Ele também dá a sua vida por elas, como escreveu o apóstolo Pedro, mostrando que “o próprio Cristo sofreu uma vez por todas pelos pecados, um homem bom em favor dos maus, para levar vocês a Deus” (1Pe 3.18).


Assim, sigamos a voz do Bom Pastor Jesus, porque Ele dá a vida pelas suas ovelhas, que somos nós mesmos! Há pouco tempo ainda lembramos o sofrimento e morte de Jesus por cada um de nós na cruz, ressuscitando ao terceiro dia. Por isso, com a sua obra, Jesus provou que é o nosso Bom Pastor, pois deu a sua vida santa e sem pecado por nós, que somos como um rebanho de ovelhas desgarradas, perdidas, fracas, doentes e imundas por causa do pecado.


Como ovelhas desgarradas do Bom Pastor, não conseguimos fugir das situações de perigo em nossa vida, pois não conseguimos nos manter unidos e sequer nos orientar sozinhos. As nossas dúvidas e preocupações com as coisas deste mundo acabam desviando o nosso foco do Bom Pastor Jesus e do que ele conquistou para nós, e faz com que nos afastemos dele. Nos tornamos escravos de Satanás, da perdição e da condenação. Nós ficamos sós, e caminhamos sozinhos para a perdição eterna e para o inferno.


Por isso, meus irmãos, quando nos comportamos assim, quando queremos fugir da presença do Bom Pastor, Ele ergue sua voz e nos chama de volta. Ele é obrigado a usar um tom mais enérgico para dar orientação, mostrando que o caminho que estamos seguindo está errado.Ou seja, somos chamados ao arrependimento, para uma mudança completa em nosso estado de vida, pois o Bom Pastor Jesus conhece o que está dentro de nossos corações. Ele conhece as nossas falhas, imperfeições, os pecados que cometemos diariamente. Jesus vê que nem sempre nos comportamos como “filhos amados” de Deus, que vivem conforme a vontade do Pai.


Porém, Cristo sabe o que falta em nossas vidas, sabe das dores que temos dentro do peito, dos sofrimentos que muitas vezes sentimos calados. Ele sabe de todas as nossas necessidades e sabe que nós necessitamos. Por isso, Jesus, o nosso Bom Pastor, não permanece parado. Jesus oferece e dá o perdão dos pecados, vida e salvação. Como Ele mesmo afirmou: “Eu sou o bom pastor. Assim como o Pai me conhece, e eu conheço o Pai, assim também conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem. E estou pronto para morrer por elas” (v.14-15).


Aqui, meus irmãos, quando Jesus diz que nos conhece, não significa que ele sabe apenas nosso nome, idade e aparência. Ele afirma que assim como Deus Pai, que vive com ele, o conhece, assim ele conhece cada um de nós, suprindo todas as nossas necessidades, como diz o salmista: “Ele me faz descansarem pastos verdese me leva a águas tranquilas.O SENHOR renova as minhas forçase me guia por caminhos certos,como ele mesmo prometeu” (Sl 23.2-3).E caso a nossa caminhada for difícil e por terreno íngreme, ele ainda nos tomará em seus braços, nos conduzindo mansamente e de forma segura para o aprisco eterno.


Contudo, Jesus não está somente ao nosso lado, mas dentro de nós, desde o dia de nosso Batismo – onde todos nós passamos a fazer parte do rebanho do Bom Pastor Jesus. Por isso ele conhece a gente muito bem: conhece nossos desejos e planos, nossos fracassos e realizações, nossas alegrias e tristezas, nossos sucessos e desilusões, nossas angústias e feridas. Ele sabe de nossos esforços para segui-lo, mas conhece também nossos pecados escondidos, nosso orgulho e preguiça, nosso egoísmo e falta de amor e fé.


Dessa forma, meus irmãos, vamos seguir aquele que é o ÚNICO que de fato nos conduzirá em segurança, sempre... aquele que sabe exatamente quem somos e o que necessitamos. Não vamos seguir alguém que nos guia somente por interesse em recompensas e lucros, mas alguém que diz: “As minhas ovelhas escutam a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem” (Jo 10.27). E claro, se quisermos ter esperanças, ser fortalecidos e consolados, precisamos reconhecer a voz do verdadeiro pastor.


E falando em reconhecer a voz do verdadeiro pastor, deixa eu contar uma pequena estória que li esses dias: Um viajante estava passando pelas regiões da Palestina num dia de muito calor. Perto do meio-dia chegou até um restaurante e ficou descansando na sombra de uma árvore. Dali a pouco veio um pastor com suas ovelhas, lhes deu água e as levou para a sombra. Em seguida veio um segundo pastor e procedeu da mesma forma. Pouco depois veio um terceiro pastor e os rebanhos ficaram juntos. O viajante pensou: “Só quero ver a confusão para separar as ovelhas depois”.


Após o almoço e o descanso, o primeiro pastor levantou, vestiu seu manto, pegou o cajado e foi até as ovelhas e as chamou. Suas ovelhas prontamente levantaram e o seguiram. O segundo pastor também procedeu da mesma forma e suas ovelhas o acompanharam. O viajante surpreso foi até o pastor que ainda estava na sombra e quis satisfazer sua curiosidade do porquê as ovelhas serem tão obedientes.


O terceiro pastor lhe deu o manto e o cajado e disse-lhe: “Experimente para ver o que irá acontecer”. O viajante vestiu a túnica, pegou o cajado e foi até as ovelhas e as chamou. Algumas ovelhas até que olharam para ele, mas nenhuma se levantou e o seguiu... Então o viajante volta e indaga o porquê de tudo isso. O pastor lhe respondeu: “As ovelhas conhecem a voz do Verdadeiro Pastor”.


Assim, amados no SENHOR, sigamos a voz do Bom Pastor Jesus, porque ele conhece as suas ovelhas e lhes dá a vida eterna. Ele mesmo nos garantiu isso, dizendo: “Eu lhes dou a vida eterna, e por isso elas nunca morrerão. Ninguém poderá arrancá-las da minha mão. O poder que o Pai me deu é maior do que tudo, e ninguém pode arrancá-las da mão dele” (Jo 10.28-29).


Jesus é o nosso Bom Pastor. Ele é o Senhor sobre a morte, que veio para dar vida e vida em abundância. Por meio de sua morte e ressurreição, Ele se torna a porta da nossa salvação – porta essa que garante pastagem, proteção e vida. Ele também nos guia em segurança em todos os nossos momentos da vida, mas principalmente em direção segura para a vida eterna, onde habitaremos junto com Ele para todo o sempre. Dessa forma, que podemos dizer cheios de

confiança, todos os dias: “O SENHOR é o meu pastor: nada me faltará” (Sl 23.1). Que assim seja.




Rev Artur Charczuk

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo