Buscar
  • PENSE NISSO Teológica

A sabedoria que vem do alto

Lc 2. 40-52


Amigos leitores: desde os tempos antigos, até os tempos de hoje, o ser humano busca incessantemente pela sabedoria. O homem sempre buscou acumular sabedoria, a pensar sobre o mundo, universo e tudo o que gira em torno do mesmo. Tanto que ele criou a chamada filosofia. Filosofia originária da língua grega e significa: amigo do saber ou amor à sabedoria . A filosofia convida o homem a pensar sobre o mundo e suas manifestações. Os séculos produziram muitos filósofos, homens e mulheres que procuraram compreender à realidade e produzir conhecimento. Fizeram sabedoria para poderem explorar o mundo mais e mais.


A filosofia, sabedoria, claro, deu inúmeras contribuições para a humanidade. Ela auxiliou o ser humano a enfrentar muitas dificuldades e vencê-las por meio da experiência e do conhecimento. Por meio do saber, o homem atingiu metas, enfrentou problemas, alcançou soluções, tudo por meio do saber acumulado. Mas olhemos para Lc 2. 40-52, ele nos concede aspectos epifânicos, isto é, as manifestações de Deus, o Criador que manifesta sua grande glória. Um evangelho que fala sobre sabedoria, percebamos o início do evangelho, versículo 40: "crescia o menino e se fortalecia, enchendo-se de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele". Também o versículo 52, último versículo do evangelho: "e crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus é dos homens". Como é consolador perceber as manifestações epifânicas, as glórias de Deus que se apresentam no menino Jesus.


Mas como Jesus, o próprio Deus, crescia em sabedoria? Sendo ele a própria sabedoria? É importante lembrar que o nascimento de Jesus foi algo humano, ele abriu mão de estar ao lado de Deus para estar do lado da humanidade. Sendo assim, ele cresceu como um homem, mas puro e sem pecado. Sim, Jesus cresceu, mas não foi em busca dos conhecimentos humanos, filosofias, mas Jesus se alimentou da verdadeira sabedoria, ou seja, das escrituras. Tudo Cristo fez em profunda humildade. Jesis que aos doze anos apresentou sua inteligência aos doutores da lei no templo de Jerusalém; Jesus que enfrentou satanás por meio de seu conhecimento bíblico; Jesus que ensinou na sinagoga de Cafarnaum e ficaram maravilhados com seu conhecimento. Quantas maravilhas fez o saber que vem do alto! A sabedoria das escrituras! Jesus mostrou para os homens.


Podemos olhar para 1Co 1. 18-24: "Então, o que dirão os sábios e os instruídos? O que vão dizer os grandes oradores deste mundo? Deus tem mostrado que a sabedoria deste mundo é loucura. Pois Deus, na sua sabedoria, não deixou que os seres humanos o conhecessem por meio da sabedoria dele. Pelo contrário, resolveu salvar aqueles que creem e fez isso por meio da mensagem que anunciamos, a qual é chamada de louca. Os judeus pedem milagres como prova, e os não judeus procuram a sabedoria. Mas nós anunciamos o Cristo crucificado, uma mensagem que para os judeus é ofensa e para os não judeus é loucura mas para aqueles que Deus tem chamado, tanto Judeus como não judeus, Cristo é o poder de Deus e a sabedoria de Deus." Sim, amigo leitor, Jesus é a sabedoria de Deus. Sabedoria que chegou em seu ponto máximo em seu sacrifício de cruz. A cruz é o instrumento de salvação para a humanidade. Com isso, o conhecimento humano não é capaz de conduzir o homem para Deus. O mesmo é limitado e pequeno devido o pecado.


A verdadeira sabedoria está em Jesus Cristo, a sabedoria em si que é ofertada para nós. Nessa sabedoria não há interferência humana, por isso que ela é verdadeira. As sabedorias humanas estão recheadas de orgulho, egoísmo e desesperança, mas a sabedoria do alto, Jesus, está cheia de nova vida, término das dores, perdão, salvação e tudo o que o homem precisa. Ter esperança em Jesus, ter fé, é estar revestido da sabedoria do alto, onde a mesma é comunicada por meio da fé. Fé na única fonte de conhecimento, Cristo Jesus. Amém.



Rev. Artur Charczuk

0 visualização
 

Receba Mensagens Cristãs Diariamente no Whatsapp. Adicione e peça (53) 99901-4822

© 2020 by pensenissoteologica.com. Todos os direitos reservados