A cultura do cancelamento

Não é de hoje que o vasto mundo das redes sociais tem um comportamento chamado de cultura do cancelamento. Para quem nunca ouviu falar dela, ela funciona como uma rejeição para um determinado perfil nas redes sociais. Um exemplo deste cancelamento é quando uma pessoa popular, com milhares de seguidores, acaba sendo rejeitada, esquecida e bloqueada por ter se envolvido, por exemplo, em algum escândalo, em uma declaração política acalorada ou até mesmo em casos de bullying ou assédio.


Esta cultura do cancelamento não é algo restrito ao mundo daqueles que tem milhares de seguidores. Nesta sociedade extremada e de debates acalorados, que vão desde política até ao futebol, facilmente alguém pode cancelar uma pessoa e incentivar outras a fazerem o mesmo. E, obviamente, esta cultura do cancelamento vai muito além das redes sociais. Ela sufoca nossos relacionamentos com muros de rejeição e indiferença.


Permitam-me falar de uma outra cultura do cancelamento. Só que a razão deste cancelamento não são escândalos, ofensas ou brigas. O cancelamento ao qual me refiro é motivado por amor. Veja o que diz a Palavra do Senhor em Atos 3.19: “Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados”. Ah, este cancelamento é gracioso, é libertador, é um bálsamo que refrigera o coração e a consciência. Ter os pecados cancelados por Deus é ter eles perdoados, esquecidos, pagos. Aliás, pagos não por nós, mas por Jesus.


Sim, Jesus foi aquele que, por nós, na cruz tornou-se o cancelado, o rejeitado de Deus. Ele assumiu nosso pecado e o pagou com seu sangue. Ao terceiro dia, ressuscitou dos mortos e garantiu cancelamento de pecados a todo aquele que nele crer. Este cancelamento é também para você, que hoje se tortura em seu pequeno inferno de culpas e tormentos de consciência. Arrependa-se, creia no Senhor Jesus. Ele garante o perdão que nos coloca no céu!


Então fica a dica: graças a Jesus, nossos pecados são cancelados. Aliás, se o Senhor Deus cancela nossos pecados, não deveríamos nós também cancelar o pecado do nosso próximo? Ao invés de cancelar a pessoa, que tal cancelar suas culpas e os muros de inimizades? Arrependimento e fé em Jesus. Eis aí o resumo deste cancelamento.




Pastor Bruno Serves

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo