A arte de educar


— É muita tolice comermos os filhotes uma da outra. — disse a coruja.

— Perfeitamente. — respondeu a águia.


— De agora em diante não comerás nunca os meus filhotes — disse a coruja.

— Muito bem. Mas como posso distinguir os teus filhotes? — perguntou a águia.

— É fácil. Sempre que encontrares uns "borrachos" lindos, alegres, fofinhos, são os meus.


Dias depois a águia encontrou um ninho com dois monstrengos dentro. Achando que não eram os filhos da coruja comeu-os.


Ao regressar à toca, a triste mãe chorando foi ajustar contas com a águia.

— Quê? Eram teus filhos aqueles monstrenguinhos? Pois olha, não se pareciam nada com a descrição que você fez deles.


A Bíblia diz: "É bom corrigir e disciplinar a criança. Quando todas as suas vontades são feitas, ela acaba fazendo a sua mãe passar vergonha" (Provérbios 29.15).


As vezes a Ester olha para mim e diz: "Não é fácil ser pai, né?" De certa forma ela tem razão. Filhos são bênção de Deus mas ao mesmo tempo são uma responsabilidade enorme.


Diante de Deus os pais responderão sobre a educação e a criação dos filhos. Então, por mais bonitos e inteligentes que nossos filhos possam ser para nós, precisamos entender que os filhos precisam ser criados de forma que a educação recebida reflita na vida adulta deles, já que eles não estarão debaixo de "nossas asas" para sempre.


O início dessa educação se dá quando Jesus faz morada em nosso lar, ensinando que somente Ele é o Salvador, que os pais são autoridade dentro casa e que os filhos precisam honrá-los (mandamento divino).


Os pais precisam ver que seus filhos não são perfeitos, também são pecadores e precisam ser ensinados no caminho do Senhor. Pais cristãos disciplinam seus filhos quando necessário, e não passam a mão na cabeça quando estão errados.


Educar significa dizer não muitas vezes, assim os filhos aprenderão que nem tudo é bom. Pais erram e acertam, mas com Jesus os erros serão sempre corrigidos, e os filhos crescerão em estatura e sabedoria cristã.




Pastor Claudio Schreiber

6 visualizações0 comentário