Vamos falar sobre intolerância?

Atualizado: Out 5


Sim, leitor, vamos falar sobre o assunto. O assunto intolerância não é de hoje, mas a História da Humanidade tem registrado inúmeras situações sobre a intolerância. As grandes guerra mundiais foram feitas com boas doses de intolerância. A intolerância, seu significado, é alguém que é contra uma forma de pensar ou o exercício de algo, mas o contra acontece de forma agressiva. A intolerância é um desejo de querer anular o outro. Tais anulações estão espalhadas na sociedade atual: intolerância contra raça, credo, classe econômica, beleza, fora as intolerância que acontecem na internet, são inúmeras.

A intolerância é um misto de dois sentimentos: inveja e ciúmes. A inveja é cobiça, ou seja, a pessoa deseja o que o outro tem. A pessoa tem vontade de ter o que o outro tem e deseja ver o outro sem o objeto de desejo. Tanto que a palavra inveja significa não ver. É ver que o outro não tem, mas você tem. Mecanismo complexo, né? A intolerância parte por aí, isto é, o outro precisa estar anulado, sem o que pensa ou acha. Você tem sua forma de pensar e o outro não. E o ciúmes? Ciúmes é insegurança, receio de perder o outro, pode ser uma pessoa ou objeto. O ciumento quer pensar pelo outro, quer possuir o outro completamente. E quando o ciumento percebe que está perdendo, ele pode ir ao extremo. Intolerância é insegurança, desejo de possuir o outro e sua maneira de pensar. Ele quer colocar, nem que seja na marra, sua maneira de ver o mundo. Caso o outro recuse, se o intolerante sentir que está perdendo, ele vai ao extremo. Intolerância é isso: parte de alguém inseguro, que tem medo de perder sua forma de pensar, então ele deseja possuir o que o outro pensa, para que outro fique esvaziado. Caso ele perceba que sua maneira não está dando certo, ele vai ao extremo. Intolerância parte do ponto insegurança e chega no ponto extremismo.


Jesus enfrentou intolerância? Sim, muitas, não foi uma caminhada nada fácil. Os discípulos eram cheios de intolerância, claro, eles cresceram ouvindo os fariseus e suas imposições. Ficavam confusos quando Jesus saía do contexto deles. Falei em fariseus? Sim, eles também tinham corações intolerantes. Suas discórdias com Jesus era de pura intolerância, um misto de ciúmes e inveja, em outros termos, a fórmula do pecado. A intolerância não é só de ontem, hoje ela está bem presente. É só acompanhar e você perceberá seus passos. Ela está no outro, em mim, em você que agora lê, enfim, todos nós somos acometidos pela intolerância. Jesus levou para sua cruz o sentimento da intolerância. Levou por misericórdia, por compaixão. Embora pecadores, Jesus traz a tolerância para a humanidade. Não a tolerância como conhecemos, isto é, que acontece por meio de contratos e acordos, não, mas ela vem do perdão, salvação e comunhão com Deus. Jesus é o refúgio da intolerância, fortaleza bem presente nas tribulações, nas intolerâncias. Querido irmão: caso você já tenha passado ou está passando pelo sofrimento da intolerância, saiba que você não está sozinho, Jesus está contigo, acompanhando teu sofrimento, tuas lágrimas. Jesus é a paz que habita em meio aos sofrimentos da intolerância.




Reverendo Artur Charczuk

22 visualizações0 comentário