Que tal uma espiadinha?

Para Deus, nossa vida é um livro aberto. Não se pode esconder nada dele. Nem adianta tentar. "Senhor, tu me sondas e me conheces...de longe penetras os meus pensamentos" (Salmo 139).


Para as outras pessoas, nossa vida é parcialmente escondida. Claro, não queremos que as pessoas saibam de tudo.


Para nós mesmos, a nossa vida é quase que totalmente oculta. Não gostamos de olhar muito para dentro de nós. Provavelmente, porque não queiramos ver algo que sabemos que está lá.


Ao iniciar mais um período de Quaresma, Deus novamente nos desafia a realizar algo que nós não gostamos muito: olhar para o nosso interior, fazer uma incursão.


No livro de 2 Crônicas (7.14), Deus fala: "Se o meu povo, que pertence somente a mim, se arrepender, abandonar os seus pecados e orar a mim, eu os ouvirei do céu, perdoarei os seus pecados e farei o país progredir de novo ('sararei a sua terra' NAA)." Deus não está falando com mundo em geral. Ele está falando com o seu povo.


Fomos afetados pela pandemia no final da Quaresma de 2020 (março). Durante todo esse período, fomos muito incentivados (praticamente forçados) por Deus a realizar isso constantemente.


Certamente, não gostamos muito do que vimos. Mas isso não quer dizer que não valeu a pena. Se fizemos isso com sinceridade e coragem, houve mudanças. É o que Deus queria.


E Deus continua insistindo. Ele quer que nós olhemos com cuidado e com "olhar de águia". Ele quer que nós próprios tenhamos consciência do quanto precisamos dar uma "arrumada". Pedir como o salmista (Sl 51.7 NAA): "Lava-me com hissopo". Hoje, talvez ele falaria: "Lava-me com esponja de aço, desinfetante, removedor e água sanitária."


Dolorido? Desconfortável? Irritante? Provavelmente. "Rasgar o coração", como disse o Profeta Joel (2.12), certamente não é algo agradável. Aliás, quem disse que arrependimento é algo confortável?


No entanto, para que eu possa ser um instrumento útil de Deus nas suas mãos é necessário essa limpeza. Não utilizamos uma panela suja para fazer comida.


E se ele pede para que nós realizemos essa introspecção, ele está ao nosso lado para nos acompanhar, nos ouvir, nos perdoar, nos curar e nos chamar, com alegria, de "filhos amados."


Quaresma é mais um chamado de Deus. Mais um ciclo durante o qual Deus quer nos mostrar o quanto foi dolorido, desconfortável e angustiante para Jesus realizar essa limpeza em nossa vida.


Ele deu uma profunda olhada na natureza humana. Não gostou do que viu. E decidiu que seu Filho iria fazer essa incursão de limpeza, não somente com o risco de morrer, mas com previsão de um intenso sofrimento.


E foi até o fim. Assumiu de tal forma o ser humano, mas não se corrompeu. Isso foi aceitável para Deus. E foi a nossa salvação.


"Portanto, aproximemo-nos do trono da graça com confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça" (Hebreus 4.16).




Pr. Sergio Flor

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo