Receba Mensagens Cristãs Diariamente no Whatsapp. Adicione e peça (53) 99901-4822

© 2020 by pensenissoteologica.com. Todos os direitos reservados

 
Buscar
  • PENSE NISSO Teológica

Olhai os Lírios do Campo

Olhai os Lírios do Campo, romance produzido pelo escritor Érico Veríssimo no ano de 1938. A história se desenlaça com o personagem Eugênio Fontes que, com muita dificuldade, se forma em medicina. É uma obra onde o personagem sempre está em constante luta entre a felicidade e a segurança. Em certa altura da obra, Eugênio lembra de sua infância pobre e do pai lutando pela vida como alfaiate. Eugênio tinha muita vergonha de seus pais e da miséria que passou. Sua adolescência também não foi muito fácil, ele sempre teve o profundo desejo de possuir riquezas e apagar a sombra da pobreza que o perseguia. A inveja o corroía por dentro, ele tinha um amigo chamado Alcibíades e o mesmo tinha uma vida um tanto tranquila: automóveis, gravatas, boa influência e tudo isso mexia profundamente com Eugênio. Nele havia o profundo desejo de possuir o que o amigo possuía.


Um ano antes de sua formatura, o pai de Eugênio falece, enfim, não quero comentar o livro todo por aqui, amigo leitor (a), mas a visão de mundo de Eugênio muda e ele passa a desejar um mundo mais solidário e possível de mudança. É interessante comentar que o livro Olhai os Lírios do Campo foi escrito a partir da leitura do Sermão da Montanha, Mateus 5. Na verdade, o autor Érico Veríssimo, por meio do livro, criticou os valores da sociedade de sua época, condenando seu capitalismo exagerado. O personagem caminha na busca por um sentido de sua vida e na busca por Deus. E por isso o título do livro: Olhai os Lírios do Campo.


Mas e o Olhai os Lírios do Campo a partir de Jesus Cristo? Claro, em sua obra o autor Érico Veríssimo procurou construir sua visão sobre a passagem bíblica, aproximando a mesma com questões sociais, é uma visão um tanto humana. Mas Jesus assim falou: “E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam.” Os lírios do campo, as flores silvestres da Galileia, elas se regeneram, sua beleza nunca se perde ou se esvai. Da pétala enrugada, envelhecida, brota uma nova pétala da mais bela coloração. Tudo acontece de acordo com a vontade do Criador. Então qual é o porquê de tanta ansiedade? Tudo o que existe na criação é cuidado e amparado por Deus. A criatura,


embora em pecado, é cuidada por Deus. Jesus ressalta o cuidado que Deus tem por cada ser humano, então não é necessário estar ansioso ou inseguro, o Criador tudo sabe e tudo faz para o nosso bem. Com isso, estimados leitores (as): como é maravilhoso estar sob a mão protetora de Deus, como é consolador estar debaixo da cruz de Jesus Cristo, nosso suficiente Salvador. Somos como os campos de lírios, que são dobrados pelos ventos, aquecidos pelo forte Sol ou molhados pela cerração, mas Cristo Jesus vai de uma em uma para ver suas pétalas ou demais feridas.


Que Jesus conduza nossas vidas, nossas decisões, pensamentos, nossas famílias, amigos, em síntese, seja Jesus a fonte do existir humano, nossa decisão permanente. Dele vem perdão, salvação e vida eterna, tudo é ofertado em gratuidade e misericórdia. O lírio não é uma questão de transformação, mas é salvação e dependência em Jesus. O verdadeiro Deus que se entregou para a cruz para livrar o ser humano da maldição, para retirar as tantas pétalas enrugadas, pecado, e dar a regeneração definitiva, isto é, ele próprio. “Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam.” Perceba o amoroso cuidado que Jesus Cristo tem por cada um de nós.


Rev. Artur Charczuk

20 visualizações