top of page
Mulher orando

Mensagens

Fake News em Beréia?

Todos concordamos que a tecnologia transformou a forma de sermos sociedade. E, neste ano, estamos experimentando esta transformação também na esfera política. Foi-se o tempo em que campanha política se fazia quase que exclusivamente em comícios, TV, rádio e panfletagem. Agora, na era das redes sociais, a forma de se pensar, fazer e discutir política é outra. E isto vai desde as postagens oficiais dos candidatos no Twitter, passando pelos comentários dos eleitores no Facebook e invadindo até mesmo os tão celebrados e tradicionais grupos de família no WhatsApp – aqueles cheios de imagens de bom dia, repleto de flores e xícaras de café.


Fake News

Como nem tudo são flores, esta nova forma de se discutir política abriu a porta para algo que não é novidade: a fake news. Sim, mentiras e notícias falsas sempre existiram. Porém, com a tecnologia da informação, fake news têm ganhado espaço e, infelizmente, credibilidade. São estas enxurradas de notícias falsas, e muitas vezes bombásticas, que tem marcado estas eleições. De acordo com o professor americano de Psicologia Gordon Pennycook, responsável por uma ampla pesquisa a respeito do assunto, as fake news ganham credibilidade graças à preguiça de pensar, pesquisar e de ir atrás da fonte.


Em uma sociedade totalmente desprovida de tecnologia, um grupo de pessoas deu um belo exemplo de como se combater uma fake news. Em uma cidade chamada Beréia, lá nos tempos bíblicos, um grupo de pessoas ouvia atentamente mensagens trazidas por dois homens estranhos a eles. E, para combater possíveis fake news, aquele grupo de pessoas foi direto à fonte da informação. Acompanhe o relato sobre isto: “As pessoas dali eram mais bem educadas do que as de Tessalônica e ouviram a mensagem com muito interesse. Todos os dias estudavam as Escrituras Sagradas para saber se o que Paulo dizia era mesmo verdade” (Atos 17.11). Diante da mensagem do apóstolo Paulo e de Silas, aquele grupo de Beréia pesquisou na Palavra de Deus e confirmou que não se tratava de uma fake news, mas sim de uma mensagem de salvação, bíblica e fiel. Resultado: muitas pessoas daquela cidade creram no Senhor Jesus.


Se uma fake news ganha espaço graças à preguiça de pensar e pesquisar, aprendemos com os cristãos de Beréia. Precisamos ir direto à fonte. Precisamos beber diretamente da Palavra de Deus, a Bíblia! Convivemos em uma sociedade repleta de fake news espirituais, cheia de ensinamentos confusos sobre Jesus, de promessas vazias e de mentiras a respeito de uma vida que agrada a Deus. Cuidado com fake news espirituais que, mesmo que pareçam ser atraentes, podem minar a sua fé cristã.


Então fica a dica: em tempos onde a verdade é ainda mais preciosa, o Salvador Jesus nos lembra quem ele é:


“Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém pode chegar até o Pai a não ser por mim”

(João 14.6). A verdade é que Jesus foi morto e ressuscitado para a nossa redenção. Esta é a verdade que traz salvação, exatamente como aconteceu em Beréia.

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page