top of page
Mulher orando

Mensagens

Espíritos ministradores

Hebreus 1:14 – Ainda, quanto aos anjos, diz: […] Não são todos eles espíritos ministradores enviados para serviço, a favor dos que hão de herdar a salvação?


A partir de hoje, vamos conhecer melhor algumas das categorias de anjos, suas atribuições, títulos que lhes foram dados e seus significados, e a diferença entre eles no grande contingente angelical.


Essa grande e absoluta maioria anônima de anjos, aos quais Ellen White chama de “anjos magníficos em poder”, fazem parte das milícias celestiais. São como soldados da linha de frente que executam ordens superiores, tanto de Deus como dos anjos mais categorizados. São os exércitos do Senhor.


De acordo com João, o autor do livro do Apocalipse, o seu número é de “milhões de milhões” (Ap 5:11). São os anjos da guarda e, como tais, podem se apresentar, dependendo da situação, como anjos guerreiros, anjos mensageiros, anjos guias, anjos guardadores, anjos protetores, anjos libertadores, etc.

Os anjos dessa imensa categoria são bastante ativos e estão num constante vaivém entre o Céu e a Terra, obedecendo à voz da palavra de Deus (Sl 103:20, 21). Eles foram criados para servir diante do trono de Deus e para cumprir missões específicas em Seu grandioso Universo. Além do mais, “esses anjos de luz criam uma atmosfera celestial, erguendo-nos para o invisível e eterno […] Repetidas vezes têm anjos falado com homens, do mesmo modo como um homem fala com seu amigo, e os têm levado para lugares livres de perigo” (Atos dos Apóstolos, p. 153).


Em face de tantas evidências, “precisamos conhecer melhor do que conhecemos a missão dos anjos […] Exércitos invisíveis, de luz e poder, auxiliam os mansos e humildes que creem nas promessas de Deus e as reclamam. Querubins, serafins e anjos magníficos em poder, estão à destra de Deus, sendo ‘todos eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação’ [Hb 1:14]” (ibid., p. 154).


Os anjos estão sempre desejosos de fazer tudo por nós, desde que não lhes resistamos. Devemos aceitá-los como nossos amigos e pedir a Deus que eles sempre nos protejam. A atuação dos anjos junto aos filhos de Deus é demonstração do amor divino e, também, a maneira de Deus animar e alentar o peregrino prostrado na sua caminhada rumo ao lar celestial.


Reflita sobre isso no dia de hoje e ore comigo agora:


Louvamos a Ti, ó Pai, por todos os Teus anjos, valorosos em poder, que executam as Tuas ordens e obedecem a Tua Palavra. Obrigado por estarem conosco, Senhor. Em nome de Jesus, amém!


Pr. Amilton Menezes

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Kommentare


bottom of page