Buscar
  • PENSE NISSO Teológica

Deus entre nós e por nós

Mt1. 18-25


Queridos leitores: Mateus, já no início de seu evangelho, demonstra que em Jesus se realiza o plano de salvação de nosso Deus, plano registrado no Antigo Testamento. Jesus Cristo é o salvador de seu povo, mas também é a esperança das nações. Uma nova etapa com o povo de Israel se inicia, uma nova História começa acontecer no seio da humanidade, isto é, a concepção do Messias na pequena cidade de Nazaré. Menino que é apontado no Antigo Testamento, Isaías 7.14: "portanto, o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que a virgem concederá e dará a luz um filho e lhe chamará Emanuel." Dele virá a libertação eterna na humanidade, não apenas uma libertação temporal.


Pois, como sabemos, com a desobediência de Adão e Eva, ocorreu o afastamento entre Deus e os homens. Porque no princípio de tudo, Deus estava por entre os homens, junto com o ser humano, visível e sempre perto. Deus criou o homem para viver em comunhão com ele. Mas com a entrada do pecado no mundo, o Criador prometeu enviar um descendente de mulher, que esmagaria a cabeça da serpente, como está escrito em Gênesis 3.15. E o descendente está em Mt1.21:"Ela dará à luz um Filho e você porá o nome dele de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados dele."


Jesus Cristo, em síntese, o Messias, Messias enviado por Deus para salvar à humanidade corrompida. Não um Messias político, rei de contornos dourados, forte e impávido, não, não; mas humilde e simples. Ele veio para trazer arrependimento e verdadeira justiça para todos que creem. Mt1.23:"eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome Emanuel. Emanuel significa: "Deus conosco." Deus conosco, Deus forte, Deus que conduz as frágeis vida humanas. Deus está conosco e é por causa de Jesus. Quantas bênçãos são concedidas para nós! Onde o homem possui o verdadeiro Deus habitando em sua vida. Jesus que veio ao mundo para ser o Deus por nós, a nosso favor. Veio trazer comunhão para os homens.


Da manjedoura jorra comunhão, porque a mesma é o templo de Deus. O tempo de Natal direciona para a verdadeira centralidade, ou seja, Cristo Jesus. Sendo assim, Natal não é apenas troca de presentes, claro, é bom estar em família, entre amigos, enfim, mas o Natal é muito mais amplo sob os olhos Deus. O Natal revela a sabedoria do amor de Deus. E desse amor temos dois momentos altos: nascimento de Jesus e a sua morte, sua obra redentora. Tudo isso para que todo aquele que crê não pereça, mas que possa viver em comunhão com Deus.


Desde a sua simples manjedoura, numa noite fria, num estábulo, rodeado por pastores simples, até seu sacrifício na cruz; tudo estava permeado pelo plano salvífico do Senhor e Deus. Natal não é apenas uma troca de embrulhos, mas é o Deus por nós, para que Deus esteja entre nós, Jesus Cristo.



Rev. Artur Charczuk

0 visualização
 

Receba Mensagens Cristãs Diariamente no Whatsapp. Adicione e peça (53) 99901-4822

© 2020 by pensenissoteologica.com. Todos os direitos reservados