top of page
Mulher orando

Mensagens

Conduta Cristã em tempos de Crise: pelo acontecimento de Deus.


“Agora que vocês purificaram a sua vida pela obediência à verdade, visando ao amor fraternal e sincero, amem sinceramente uns aos outros e de todo o coração. Vocês foram regenerados, não de uma semente perecível, mas imperecível, por meio da palavra de Deus, viva e permanente. Pois “toda a humanidade é como a relva e toda a sua glória como a flor da relva; a relva murcha e cai a sua flor, mas a palavra do Senhor permanece para sempre”. Essa é a palavra que foi anunciada a vocês” (1Pe 1.22-25, NTLH)


Ao ler, estudar e refletir em 1Pedro 1.22-25, chegamos à conclusão de que Deus visa o amor fraternal. Para que isso seja visível e presente entre nós, Deus purifica a nossa vida e nos regenera. A purificação da vida, bem como a regeneração, acontecem por meio da Palavra de Deus.


A frase principal do trecho (1Pe 1.22-25) é “amem sinceramente uns aos outros e de todo o coração”. O amor sincero, só pode ser concretizado devido ao acontecimento divino, ou seja, por causa da Palavra do Senhor, (v. 25).


O apostolo Pedro ao escrever aos cristãos espalhados pela região da Ásia Menor, o faz numa perspectiva pastoral. Sabe o risco que aqueles ex gentios, os novos cristãos, corriam.


Era preciso orientá-los a como viver uma nova vida a partir de Cristo, pois, onde eles estavam, eram sementes de Deus para que outros também fossem salvos.


É necessário abrir um parênteses. Só inspirado pelo Espírito Santo (real autor da Bíblia), o apostolo Pedro pode escrever de maneira magistral sobre o amor cristão em tempos de perseguição, fuga, desamor, ódio, inveja, mentira ...


Em 1Pedro 1.22 a 25, Pedro escreve sobre o amor aos irmãos. Para falar desse amor aos irmãos, Pedro escreve fundamentado sobre um só fundamento: a palavra como acontecimento divino. “... a palavra do Senhor permanece para sempre. Essa é a palavra que foi anunciada a vocês”.


Essa palavra, a viva esperança, é a Palavra que purifica as nossas vidas.


Agora que vocês purificaram a sua vida pela obediência à verdade, visando ao amor fraternal e sincero, amem sinceramente uns aos outros e de todo o coração (1Pe 1.22).


Falta amor fraternal entre nós?


Se a resposta for sim – a pergunta pode ser respondida mostrando que o que falta é purificação.


Essa purificação acontece na alma. Nosso corpo acompanha as reações da alma (Pv 15.13). O corpo peca por ter a alma pecado antes (Mt 5.28). Nosso alma afeta o corpo e o que o corpo faz afeta a alma e o espirito.


O termo alma (na tradução da NTLH, vida) ocorre com frequência em 1Pedro (5 vezes).


Alma é a sede da vida - abarca todo o ser natural com o pensar, sentir e querer. Nosso corpo é templo do Espírito. Assim, a porta de acesso ao templo vivo é a alma. Pelos olhos, ouvidos e demais sentidos, alimentamos o intelecto, as emoções e nossa vontade. Dessa maneira, quando algo ou alguém domina nossa mente, nossas emoções e nossa vontade, tudo em nós fica cativo por um novo dono.


A nossa alma, assim como nosso corpo, se alimenta, e o tipo de nutrientes com o qual nos alimentamos define a qualidade da nossa saúde. Isso se aplica a nossa alma.


A alma pode se tornar impura, até mesmo por ser pecadora, revelando-se essa natureza pecaminosa pela nossa carne. Por causa dessa natureza pecaminosa, a ira, o ódio, a discórdia, a inveja, o egoísmo, a desconfiança bloqueiam e impedem a prática do amor fraternal.


Por causa da natureza pecaminosa, não há como purificar nossa vida e nem amar sinceramente uns aos outros de todo o coração.


Agora que vocês purificaram a sua vida pela obediência à verdade, visando ao amor fraternal e sincero, amem sinceramente uns aos outros e de todo o coração (1Pe 1.22)


A expressão: obediência à verdade – A obediência está atrelada a resposta ao conselho de alguém. O apostolo escreve aos cristãos espalhados pela Ásia Menor que os mesmos foram “libertados pelo precioso sangue de Jesus Cristo ...” (1Pe 1.19) e, por essa mensagem da Palavra de Deus são purificados.


Obediência à verdade – é responder a Palavra de Deus que mostra quem somos. A Palavra desmascara meu ódio, minha inveja, meu descontrole, egoísmo e coisas semelhantes.


A Palavra de Deus com a mensagem salvadora tem o propósito do amor fraternal e sincero.


O amor fraternal caracteriza o relacionamento básico entre os discípulos (Jo 13.34; 15.12; 17.26; 1Ts 3.12; 4.9).


Amy Carmichael, irlandesa, tornou-se uma missionária cristã protestante na Índia por 55 anos. Abriu um orfanato e fundou uma missão em Dohnavur. Essa missionário disse que o desamor é fatal, é mais perigoso que uma serpente. Assim como uma gota de veneno se espalha pelo corpo de quem foi inoculado, assim uma gota de desamor afeta a todos. Assim, tendo conhecimento de qualquer ato de desamor, corrija-o imediatamente.


A exortação ao amor fraternal não é apenas feito pela falta do mesmo, mas para que o renovemos diariamente, pois seria falso dizer que os purificados amam e não deixam mais de amar.


O amor aos irmãos nem sempre é fácil. Afinal, egoísmo, situações complicadas, índole não simpática, podem dificultar o amor.


Pois vocês, pela viva e eterna palavra de Deus, nasceram de novo como filhos de um Pai que é imortal e não de pais mortais (1Pe 1.23).


Nenhum ser humano consegue produzir uma postura espiritual a partir da sua natureza, pois a mesma é pecaminosa. Por isso, a exortação quanto ao amar uns aos outros, só é possível pelo fato de Deus criar uma vida nova (2Co 5.17).


Pela Palavra de Deus os renascidos se tornam irmãos, independente se sentem ou não simpatia recíproca ou não.


O novo nascimento não pode ser produzido por si mesmo. O mesmo se dá pela força viva da Palavra de Deus. Assim como o grão é produzido pela força daquele que é lançado na terra, o mesmo ocorre com a Palavra de Deus, sua proclamação produz o que ela tem: nova vida. A Palavra de Deus produz vida e novos frutos (Lc 8.11).


Como dizem as Escrituras Sagradas: “Todos os seres humanos são como a erva do campo, e a grandeza deles é como a flor da erva. A erva seca, e a flor cai (1Pe 1.24).


Pedro cita Isaías 40.6.


O ser humano parece ser grande a luz da ciência e da cultura, mas a Palavra diz a sua real situação: como a erva do campo.


mas a palavra do Senhor dura para sempre.” Esta é a palavra que o evangelho trouxe para vocês (1Pe 1.25)


Pedro cita Isaías 40.8


Interessante notar que para Palavra, Pedro não usa logos, mas rhéma. A Palavra que dura para sempre e que trouxe evangelho para os renascidos é justamente o discurso proferido pelo Deus vivo. Esse discurso me atinge. Cada discurso da Palavra de Deus é um acontecimento divino manifestado em boa notícia para mim que ouço e para o outro que sofre a ação dessa Palavra em mim.


06/10/1536, William Tyndale foi queimado na fogueira perto do castelo de Vilvorde, na Bélgica. O crime era que havia traduzido o Novo Testamento para a língua inglesa.


Quando ainda jovem recém-formado ele leu a Bíblia grega, e em suas páginas conheceu o Senhor Jesus Cristo. Depois dessa experiência, ele decidiu que todos em seu país haveriam de ler a Bíblia. Ele disse: "Se Deus me der vida farei, antes que decorram muitos anos, que o rapaz que maneja o arado conheça mais das Escrituras do que muitos clérigos". Tyndale cumpriu sua palavra, mas teve de fugir da Inglaterra para consegui-lo. Na Alemanha completou sua tradução e imprimiu-a. E, então conseguiu introduzi-la na Inglaterra com a ajuda de comerciantes. As pessoas vendiam suas posses mais valiosas para poder adquirir um exemplar. O livro ficava escondido e à noite era lido à luz de vela. Muitas pessoas foram unidas por possuírem um exemplar da Bíblia.


Dez anos depois da morte de Tyndale, o parlamento inglês baixou um decreto determinando que todos os Novos Testamentos de Tyndale existentes deviam ser entregues num dia determinado para serem abertamente incinerados. Centenas de volumes foram consumidos nas fogueiras.


Outras nações europeias decretaram leis semelhantes. Fogueiras foram acesas através de toda a Europa e Bíblias eram usadas como combustível. A queima de Bíblias tornara-se um dia de festa - um grande dia de manifestação social.


Conta-se a história de um príncipe que organizou uma dessas queimas no pátio de seu palácio. Foi erguida uma enorme pilha de Bíblias e ele se assentou com os amigos para ver a fogueira.


Os preciosos volumes foram destruídos página por página. Enquanto as chamas subiam, o vento soprou e lançou uma página chamuscada no colo do príncipe. Ao tomar a página para lançá-la de novo no fogo ele leu as palavras de nosso verso de hoje: “... a palavra do Senhor dura para sempre. Esta é a palavra que o evangelho trouxe para vocês”. Ele tomou isso como uma mensagem enviada do céu condenando suas ações. Perturbado, ele se ergueu de seu lugar e deixou a cena da fogueira a fim de meditar na mensagem do verso.


A Palavra de Deus ainda permanece a despeito dos esforços de Satanás ao longo dos séculos para destruí-la.





Rev. Edson Ronaldo Tressman

32 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page