Aprendendo a arte de ser pai


A vida de um homem pode ser dividida entre antes e depois de se tornar pai. A chegada de um filho ou de uma filha faz um homem ver a vida sob outro olhar, a pensar de forma diferente e a experimentar um amor extremo que nenhum outro relacionamento irá lhe proporcionar.


Antes de ser pai, não havia nada de errado em se fartar com fritas, refrigerante e um xis bacon com molho extra, em uma verdadeira bomba nuclear de colesterol. Mas quando nasce um pai, um fast-food é visto com cautela. Afinal, qual pai gostaria de aumentar os riscos de um enfarto e não ver os filhos crescerem?


Antes de ser pai, se dirigia pelas rodovias até mesmo de forma irresponsável, com velocidade e adrenalina. Ah, mas quando nasce um pai e ele olha no retrovisor, vê a carinha dos filhos no banco de traz e percebe que o bem-estar da sua família está em suas mãos, o homem que é pai assume de vez a direção defensiva no trânsito, com calma e paciência.


Esta transformação de homem em pai é divina. Deus chama homens para serem seus parceiros na criação de uma nova vida, de um novo ser. E, nos braços do homem transformado em pai, Deus quer nutrir, educar e ensinar para a vida. Não só nos estudos, relacionamentos e escolhas. Mas também para a vida sem fim que há em Jesus. E os pais têm papel fundamental em nutrir filhos e filhas na fé cristã – mesmo quando muitos pais se lamentam por verem seus filhos longe da fé Não há como crer pelos filhos, mas há como continuar sendo instrumento de Deus para levar a Palavra até seus ouvidos. E aí é hora de orar e deixar Deus Espírito Santo agir.


E esta arte de ser pai é um aprendizado constante. Cada nova fase na vida dos filhos proporcionam aos pais novas experiências, novos aprendizados. Ter filhos ainda crianças exige um estilo de pai. Ter filhos na adolescência exige outra forma de ser pai. Ter filhos na vida adulta pede outra forma de ser pai. E, como os bons vinhos maturados pelo tempo, Deus vai transformando homens em bons pais através do tempo, da experiência, dos acertos e dos erros. Até o dia em que os papéis se invertem, e os filhos tornam-se os pais dos seus próprios pais para cuidá-los.


Acima de tudo, ser transformado em pai é aprender a confiar ainda mais nos cuidados do Senhor. Não há como manter os filhos dentro de uma caixinha de acrílico. Eles são criados para abrir as asas e voar para longe do ninho. E longe do ninho, são expostos a diversos males, perigos e ideologias que podem afastá-los da fé cristã. Mas, quando um homem é transformado em pai, ele aprende ainda mais a orar e a confiar nas palavras do Salmo 37.5: “Entrega o teu caminho ao SENHOR, confia nele, e o mais ele fará”. Aliás, parafraseando, é confortador, como pai, dizer: “entrega teus filhos ao SENHOR, confia nele, e o mais ele fará”. Sim, Deus fará. Dentro do ninho ou longe do ninho. Deus cuidará.


Então fica a dica: um abençoado dia dos pais a todos os homens que são eternos aprendizes esta divina tarefa. Deixo meu abraço e felicitações ao meu querido pai, seu Rony, que desde 1984 tem aprendido esta nobre tarefa, com um reforço em 1995. E eu estou seguindo seus passos, aprendendo a ser pai desde 2011. E de forma dupla!




Pastor Bruno Serves

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo