É preciso ouvir Jesus!


...O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo; arrependei-vos e crede no evangelho” (Mc 1.15).

Jesus ensina sobre arrependimento, fé e reino de Deus.


Arrependimento

Muitas pessoas dizem não ter nado do que se arrepender. Há aqueles que dizem: não me arrependo nada do que fiz; se necessário, faria novamente.


O pecado é um vírus grave e altamente contagioso. Corre em nossa corrente sanguínea e se espalha por todo o corpo, que sofre pelo mesmo. O pecado está presente em nossa mente, se revela no pensar; presente na boca, se revela por nosso falar; está presente em nossas emoções, demonstrada pelas nossas atitudes.


Uma tendência da pós-modernidade, tempos em que estamos vivendo, é o enfraquecimento da certeza de que há um Deus. A pós-modernidade valoriza a “deusa razão,” onde o homem é o centro. Sobre todas as coisas é preciso que o ser humano sobressaia. Nada deve diminuir o ser humano.


Na pós-modernidade, falar de pecado é ultrapassado, afinal, isso diminui o ser humano. Arrepender-se é antiquado. Dizem que ao invés de arrepender-se, é necessário corrigir o passado.


Arrependei-vos!

A palavra arrependimento tem um sentido amplo e restrito.

Sentido amplo: refere-se à conversão em seu todo, reconhecimento do pecado, contrição e fé. Sentido restrito: arrependimento significa reconhecer o pecado, quebrantar o coração e contrição.


Arrependei-vos é reconhecer o pecado, chorar pelo mesmo. É como juntar os cacos de algo que foi quebrado.


É necessário arrepender-se.

Se não reconhecermos que pecamos por que somos pecadores, nunca reconheceremos a necessidade do arrependimento.


Muitas vezes, pelos atos externos parecemos bons, mas, no íntimo somos ruins.


O homem tem livre arbítrio diante dos homens, mas não tem livre arbítrio diante de Deus. Diante das coisas diárias, o homem tem livre arbítrio, mas diante das coisas espirituais não. Em nosso livre arbítrio diário infelizmente, somos guiados pela nossa corrupção pecaminosa. Todos nós, inclusive batizados e cristãos, pecamos. Tendo livre arbítrio nas coisas diárias, precisamos reconhecer que somos responsáveis. É preciso parar de colocar a culpa no destino, reconheça seus pecados, suas falhas, e tome outro rumo em sua vida pelo perdão.


Sem arrependimento você irá para o inferno!

...O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo; arrependei-vos e crede no evangelho” (Mc 1.15).

A cidade de Roma, quando João Marcos escreveu o evangelho, contava com um milhão de habitantes. Era um misto colorido de povos, línguas, culturas e religiões. O empurra-empurra nas ruas era tanto que se permitia o tráfego de carroças somente à noite. O porto de Roma, Óstia, tornou-se o centro do cenário mundial. As construções públicas eram de primeira, e as casas particulares não ficavam para trás. Nas casas de muitos patrícios, a água corria de canos de prata para banheiras de mármore, espelhos de metal enfeitavam as paredes, instalações de ar quente aqueciam o ambiente. As paredes eram cobertas de tapeçaria cara, os assoalhos de mosaico, os tetos de lambris. O desperdício nos banquetes não tinham limites. Havia músicas ao vivo nos jantares. E muitas vezes, flores choviam do teto. Mas, haviam também favelas; os navios, eram impulsionados por escravos cheios de desespero e ódio, que diariamente reabasteciam os portos de produtos. Havia crise econômica, corrupção, anarquia total, apodrecimento da sociedade e um clima geral de decadência. Nesse contexto, os cristão recebem um evangelho que trata de Jesus, que iniciou seu ministério dizendo: “...O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo; arrependei-vos e crede no evangelho” (Mc 1.15).


Lembro ainda que a ética do trabalho estava ausente. Milhares de pessoas viviam do subsidio do estado. Durante o dia matavam o tempo, pois o ponto alto da existência triste dessas pessoas era a vida noturna. Iam as orgias com a intenção de se embebedarem, e isso causava nas ruas um verdadeiro carnaval. Os bordéis viviam lotados. Roma caminhava inconscientemente para o juízo de Deus.


Jesus convida ao arrependimento e a entrada no Reino.

As pessoas estão vivendo despreocupadamente em relação aos seus pecados, e assim, cada vez mais tornando impossível chegar a verdadeira fé.

...O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo; arrependei-vos e crede no evangelho” (Mc 1.15).

Quando o ser humano perde a noção do pecado e do quanto é pecador, perde também a necessidade do arrependimento e de crer no evangelho.


Arrependimento é mudar. Mudar sua maneira de viver. É deixar seus pecados e olhar para Jesus.

“...O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo; arrependei-vos...” (Mc 1.15).


Na semana passada ao meditar no Salmo 139, ouvimos que Deus nos examina e nos conhece. Ao fazer isso, Deus sabe perfeitamente a nossa situação, mas é necessário que cada um de nós olhe para sua situação. Por isso, Jesus nos convida: “... crede no evangelho” (Mc 1.15).


Conforta tua consciência: “O tempo está cumprido...” (Mc 1.15), pois, “vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam sob a lei, ...” (Gl 4.4-5).

...O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo; arrependei-vos e crede no evangelho” (Mc 1.15).

Crer no evangelho - significa reconhecer que não se consegue guardar a lei de Deus prescrita para mim. Crer no evangelho - significa que por ter desobedecido a lei de Deus, mereço ser condenado ao inferno. Crer no evangelho - é reconhecer que por não conseguir cumprir a lei, Cristo a cumpriu por mim. Ele é o Evangelho que eu tanto necessito.


Crer no evangelho é assumir um compromisso. O compromisso de seguir o caminho do arrependimento na certeza de que encontrará o perdão em Jesus.

...O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo; arrependei-vos e crede no evangelho” (Mc 1.15).

“o reino de Deus está próximo”.

Reino de Deus não é uma referência a alguma denominação religiosa. Reino de Deus - é a ação de Deus em prol das pessoas com o objetivo de salvá-las. Reino de Deus - cresce à medida em que a igreja cristã anuncia a Palavra de Deus. Reino de Deus – é a atuação da igreja, por isso, Jesus chamou, se relacionou e enviou seus discípulos. Reino de Deus - está onde a Palavra de Deus é ensinada.


Toda pessoa que reconhece a voz de Jesus e crê no evangelho faz parte do Reino de Deus.


Através da atuação de cada filho(a) batizado(a) o Reino de Deus cresce. No entanto, isso não pode levar o cristão a se julgar melhor que outras pessoas, afinal, o cristão quando ora “Venha o teu Reino”, pede pelo Espírito Santo para poder crer e se manter no evangelho.

...O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo; arrependei-vos e crede no evangelho” (Mc 1.15). Amém!



Rev. Edson Ronaldo Tressmann

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo